top of page
  • Foto do escritorPr. Henrique Lino da Silva

Questionando Jesus





“E, chegando-se alguns dos saduceus, que dizem não haver ressurreição, perguntaram-lhe, dizendo: Mestre, Moisés nos deixou escrito que, se o irmão de algum falecer, tendo mulher, e não deixar filhos, o irmão dele tome a mulher, e suscite posteridade a seu irmão. Houve, pois, sete irmãos, e o primeiro tomou mulher, e morreu sem filhos; E tomou-a o segundo por mulher, e ele morreu sem filhos. E tomou-a o terceiro, e igualmente também os sete; e morreram, e não deixaram filhos. E por último, depois de todos, morreu também a mulher. Portanto, na ressurreição, de qual deles será a mulher, pois que os sete por mulher a tiveram? E, respondendo Jesus, disse-lhes: Os filhos deste mundo casam-se, e dão-se em casamento; Mas os que forem havidos por dignos de alcançar o mundo vindouro, e a ressurreição dentre os mortos, nem hão de casar-se, nem ser dados em casamento; Porque já não podem mais morrer; pois são iguais aos anjos, e são filhos de Deus, sendo filhos da ressurreição. E que os mortos hão de ressuscitar também o mostrou Moisés junto da sarça, quando chama ao Senhor Deus de Abraão, e Deus de Isaque, e Deus de Jacó. Ora, Deus não é Deus de mortos, mas de vivos; porque para Ele vivem todos. E, respondendo alguns dos escribas, disseram: Mestre, disseste bem. E não ousavam perguntar-lhe mais coisa alguma.” (Lucas 20:27-40)

         Constantemente os fariseus, os religiosos da época, estavam questionando Jesus, e na maioria das vezes não era para aprender, mas para ver se Jesus caía em alguma cilada, para assim poderem justificar a sua prisão e morte. Aqui vieram trazer um questionamento baseado na lei mosaica, que era sobre o levirato, em que, quando um homem casado morria sem deixar filho, o parente mais próximo tinha a obrigação de se relacionar sexualmente com a viúva até gerar um filho, que não seria considerado filho dele, mas do defunto, e tinha que levar o nome do falecido. E Jesus explicou que as pessoas que falecem – e se forem achadas dignas de alcançar a salvação Nele – não serão mais emotivas, emocionais, ou terão qualquer conhecimento de parentes ou amigos, pois todos serão semelhantes aos anjos; não serão anjos, serão semelhantes, parecidos, e por isso não existe mais vínculo algum com ninguém, e todos serão simplesmente servos eternos do Senhor. Portanto, quando alguém diz que quer encontrar alguém no céu, que quer ver determinada pessoa no céu, está falando algo que não vai acontecer, mesmo que as duas pessoas sejam salvas.  Exatamente porque não existe sofrimento, dor ou tristeza, também não existe nenhuma espécie de vínculo com ninguém, todos estarão ligados a Cristo e não se lembrarão de nada do que aconteceu ou viveu aqui. Assim, ninguém vai encontrar a esposa, marido ou filhos no céu, mesmo estes estando lá também. Não podemos esquecer que lá é o Paraíso, e não existe nada que possa nos aborrecer ou trazer dores, tristeza ou sofrimento.

         “E Ele lhes disse: Como dizem que o Cristo é filho de Davi? Visto como o mesmo Davi diz no livro dos Salmos: Disse o SENHOR ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos por escabelo de teus pés. Se Davi lhe chama Senhor, como é Ele seu filho?” (Lucas 20:41-44). Exatamente porque as pessoas são naturalmente preguiçosas, não gostam de ler a Bíblia, é que elas falam tantas coisas que aprenderam nos templos, congregações com os seus líderes, mas que não têm nenhum fundamento bíblico, ou seja, não é a Verdade, e a Verdade é Cristo, o que Ele fala é a verdade, pois Ele mesmo disse: “Eu Sou o Caminho, a Verdade e a Vida, e ninguém vem ao Pai se não for por mim”. Assim o povo, principalmente os pentecostais, falam que Jesus é filho de Davi, ou seja, descendente de Davi, e não é Verdade, pois, se fôssemos olhar de maneira terrena, Ele seria filho de Judá, a descendência de Maria. Mas Jesus é Filho de Deus, e Ele mesmo faz questão de explicar como vimos nos versículos anteriores. Por isto sempre estou alertando as pessoas para praticarem uma fé inteligente e não emocional, aquela à qual os líderes das denominações as conduzem, pois pessoas emocionais são fáceis de serem extorquidas, o que é o principal objetivo desses anticristos da nossa atualidade. Temos que entender que se a Bíblia, o Evangelho, é a nossa regra de fé, então que o conheçamos e o coloquemos em prática, pois, se falamos que é, mas não o praticamos, somos mentirosos, rebeldes, e com certeza a própria Palavra que ignoramos, que não praticamos, nos condenará, e assim seremos enviados com as nossas emoções para o inferno. Sejamos sábios e pratiquemos a Bíblia, a Palavra de Deus, o Evangelho, sejamos praticantes de Jesus Cristo, e com certeza seremos salvos por Ele. “E, ouvindo-o todo o povo, disse Jesus aos seus discípulos: Guardai-vos dos escribas, que querem andar com vestes compridas; e amam as saudações nas praças, e as principais cadeiras nas sinagogas, e os primeiros lugares nos banquetes; Que devoram as casas das viúvas, fazendo, por pretexto, largas orações. Estes receberão maior condenação. “(Lucas 20:45-47).

 Leiam e pratiquem a Bíblia, mais especificamente o Novo Testamento.

 Que Deus os abençoe.

Um abraço,

 Pr. Henrique Lino

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page