top of page
  • Foto do escritorPr. Henrique Lino da Silva

Reconhecimento



“Guardai-vos de fazer as vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles; de outra sorte não tereis recompensa junto de vosso Pai, que está nos céus.” (Mateus 6:1)

 

       Vivemos uma época em que as pessoas fazem questão de mostrar tudo o que acontece com elas nas redes sociais. Vemos pessoas e também denominações que, para ajudar alguém, socorrer, têm que tirar fotos, filmar e postar nas suas redes sociais, buscando reconhecimento público.  Mas será somente isso que conseguirão, já que não receberão nenhum reconhecimento da parte do Senhor. A bem da verdade, as pessoas hoje são humilhadas ainda mais, primeiro por estarem passando por uma situação difícil, uma necessidade qualquer, e a segunda porque os que se dizem benfeitores as expõem, fazem questão de mostrar o que estão fazendo. Aprendemos com Jesus que não podemos de maneira nenhuma ficar galardeando por ajudar alguém, muito pelo contrário, mesmo porque ajudar não é nada excepcional, somente nossa obrigação. Temos que aprender a fazer as coisas em silêncio, se fizermos, ajudarmos, socorrermos alguém, que isso fique somente para nós e que  não venhamos a expor  nada disto. “Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita; para que a tua esmola fique em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.” (Mateus 6:2-4). Não devemos deixar de ajudar uma pessoa que precisa se estivermos em condições de ajudá-la de alguma maneira, porque às vezes podemos não ter o que a pessoa precisa, mas nada nos impede de irmos a outras que têm condições e apresentar os problemas que encontrarmos, intercedendo para que ajudem essa pessoa. E, quando o fizermos de alguma forma, não falemos mais sobre esse assunto, não comentemos com ninguém, simplesmente esqueçamos, basta lembrarmos que o que fizemos foi somente a nossa obrigação. Se ajudamos uma família com cestas básicas, ou se estamos ajudando alguma família que está desempregada, pessoas doentes, ou que tiveram problemas com as chuvas, as secas, não importa, ninguém tem que saber de nada, somente o nosso Deus que tudo vê e sabe, portanto, devemos aprender essa lição e saber que nem tudo devemos postar ou colocar em redes sociais.

         “E, quando orardes, não sejais como os hipócritas; pois gostam de orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. Mas tu, quando orares, entra no teu quarto e, fechando a porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará diante dos homens.” (Mateus 6:5-6). Assim também são as nossas orações. Devemos fazê-las em secreto, porque oração é uma conversa, um diálogo entre nós e nosso Pai, por isto é momento de intimidade, em que falamos e também ouvimos, portanto, devemos fazer isto em secreto. Claro que, quando vamos orar, interceder por alguém, alguma pessoa, aí nossa oração é em prol de alguém. Mas as nossas orações particulares, como o próprio nome diz, são particulares. Infelizmente, há pessoas que fazem questão de orar em público, gastam palavras bonitas, mas elas não são para o Senhor, e sim para os ouvintes. Na verdade, essas orações não são ouvidas e nem atendidas, porque não são para o Senhor, são para outras pessoas. Ouvimos várias pessoas falarem que fulano ou beltrano tem uma oração bonita, e não percebem que a oração não tem que ser bonita para nós, mas ser verdadeira, autêntica e franca, e que seja para o Pai em Nome de Jesus Cristo, pois foi assim que Ele nos ensinou.  Também não podemos ficar orando, repetindo a mesma coisa, como se estivéssemos nos dirigindo a uma pessoa que tivesse a mente fraca, que poderia esquecer o que pedimos ou falamos. Temos que entender que, até para fazermos pedidos em oração, devermos analisar se o que pedimos ou vamos pedir está de acordo com a Palavra de Deus, se tiver, não temos que nos preocupar, sabemos que no momento certo seremos atendidos. “E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque pensam que pelo seu muito falar serão ouvidos. Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes.” (Mateus 6:7-8).

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino


13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Yorumlar


bottom of page