top of page
  • Foto do escritorPr. Henrique Lino da Silva

Presos na Lei




“Em Cristo digo a verdade, não minto (dando-me testemunho a minha consciência no Espírito Santo): Que tenho grande tristeza e contínua dor no meu coração. Porque eu mesmo poderia desejar ser anátema de Cristo, por amor de meus irmãos, que são meus parentes segundo a carne; Que são israelitas, dos quais é a adoção de filhos, e a glória, e as alianças, e a lei, e o culto, e as promessas; Dos quais são os pais, e dos quais é Cristo segundo a carne, o qual é sobre todos, Deus bendito eternamente. Amém. Não que a Palavra de Deus haja faltado, porque nem todos os que são de Israel são israelitas; Nem por serem descendência de Abraão são todos filhos; mas: Em Isaque será chamada a tua descendência. Isto é, não são os filhos da carne que são filhos de Deus, mas os filhos da promessa são contados como descendência. Porque a Palavra da Promessa é esta: Por este tempo virei, e Sara terá um filho. E não somente esta, mas também Rebeca, quando concebeu de um, de Isaque, nosso pai; Porque, não tendo eles ainda nascido, nem tendo feito bem ou mal (para que o propósito de Deus, segundo a eleição, ficasse firme, não por causa das obras, mas por aquele que chama), Foi-lhe dito a ela: O maior servirá ao menor. Como está escrito: Amei a Jacó, e odiei a Esaú.” (Romanos 9:1-13)

 

          Veja que Paulo fala que preferia ser maldição (anátema) se com isso os seus conterrâneos, seus parentes, os hebreus, fossem convertidos, porque os judeus, os israelitas não se converteram naquela época, e ainda hoje muito poucos aceitam Jesus como o Filho de Deus, pois ainda estão presos na antiga lei de Moisés. Ainda estão esperando um Messias diferente, algo que os atraia mais, pois não gostaram de Jesus, dos seus ensinamentos e doutrina. Imagino a tristeza de Paulo sabendo que os seus parentes iriam padecer por toda a eternidade por se recusarem a crer em Jesus. Mas de igual forma nós vivemos isso hoje, em que temos nossos parentes, conhecidos e conterrâneos que não aceitam a Doutrina de Jesus Cristo, não aceitam o Evangelho de Jesus Cristo. Ficamos tristes quando vemos nossos filhos, pais e irmãos, mesmo os que dizem ser evangélicos, vivendo em erro, ou simplesmente eles não querem saber de religião, querem viver no mundo desfrutando dos seus prazeres. Também há os casos em que as pessoas abraçam as religiões que lhes são coniventes e favoráveis aos seus propósitos e estilo de vida. Acho que o cristão verdadeiro pensa assim como o apóstolo Paulo pensava, e para ver os filhos ou parentes próximos, quem sabe amigos serem salvos, estão dispostos até mesmo a se tornar maldição em seu lugar. Assim é a vida de um cristão verdadeiro, mas devemos continuar vivendo no Evangelho, pregando o Evangelho e dando sempre exemplo, pois quem sabe as pessoas, pelo nosso modo de viver e ser, acabam se convertendo e sendo salvas pela misericórdia do Senhor? Não devemos jamais esquecer que o Senhor conhece cada um de nós de maneira individual, conhece o nosso interior e nossos desejos, nossos corações, nossos propósitos, por tal motivo, a maioria das pessoas não se converte, porque o Senhor não as chama, tendo em vista que não serão firmes, por causa da dureza dos seus corações, e, assim, elas não são filhas da Promessa. Desta maneira conseguimos entender por que há pessoas que, apesar de verem inúmeros testemunhos do Poder de Deus e vários ensinos e pregações, mesmo assim não se convertem, isto porque não foram chamadas, não foram dadas por Deus Pai a Jesus Cristo. Não nos esqueçamos jamais das palavras de Jesus, que disse: “Não fostes vós que me escolhestes a mim, pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros e vos nomeei para que vades e deis fruto e o vosso fruto permaneça”. No Evangelho temos as respostas para todo e qualquer questionamento. “Que diremos pois? que há injustiça da parte de Deus? De maneira nenhuma. Pois diz a Moisés: Compadecer-me-ei de quem me compadecer, e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia. Assim, pois, isto não depende do quem quer, nem do quem corre, mas de Deus, que se compadece. Porque diz a Escritura a Faraó: Para isto mesmo te levantei; para em ti mostrar o meu Poder, e para que o meu Nome seja anunciado em toda a terra. Logo, pois, compadece-se de quem quer, e endurece a quem quer.” (Romanos 9: 14-18).

 

 Leiam e pratiquem a Bíblia, mais especificamente o Novo Testamento.

Que Deus os abençoe.

Um braço, 

Pr. Henrique Lino

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page