top of page
  • Foto do escritorPr. Henrique Lino da Silva

Levantai as mãos cansadas



“Portanto levantai as mãos cansadas, e os joelhos vacilantes, e fazei veredas direitas para os vossos pés, para que o que é manco não se desvie, antes seja curado. Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor, tendo cuidado de que ninguém se prive da Graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem; e ninguém seja devasso, ou profano como Esaú, que por uma simples refeição vendeu o seu direito de primogenitura. Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado; porque não achou lugar de arrependimento, ainda que o buscou diligentemente com lágrimas.” (Hebreus 12:12-17)

 

              Não podemos alegar cansaço ou desânimo em viver em conformidade com a Palavra de Deus, porque, se assim procedermos, seremos mentirosos, uma vez que somos nós mesmos que concordamos ou discordamos do Senhor. Quando alegamos que estamos cansados de viver ou perseverar em sua Palavra, estamos dizendo que  preferimos o mundo, que não queremos mais acreditar Nele, ou já não mais acreditamos, portanto, estamos declarando seus adversários. Se realmente somos cristãos, sabemos que iremos perseverar até o fim, independentemente da situação pela qual passemos, ou das dificuldades ou perseguições que venhamos a sofrer. Temos que procurar a paz, mas é fundamental sermos perseverantes em viver em santidade, porque, caso contrário, não veremos Deus agir em nossas vidas agora e também não seremos salvos, mas iremos padecer por toda a eternidade. Não podemos nos dar ao luxo de viver nos pecados como as pessoas que não conhecem, ou não amam o Senhor, pois muitas vezes, quando tentam se acertar, já é muito tarde, pois foram muito longe no pecado. Da mesma maneira aconteceu com Esaú que, querendo facilidades, vendeu sua primogenitura, ou seja, seu direito às bênçãos de filho mais velho por um prato de guisado, e depois, quando tentou reaver, não foi mais possível, restando somente a mágoa, ódio e sentimento de vingança.

         “Pois não tendes chegado ao monte palpável, aceso em fogo, e à escuridão, e às trevas, e à tempestade, e ao sonido da trombeta, e à voz das palavras, a qual os que a ouviram rogaram que não se lhes falasse mais; porque não podiam suportar o que se lhes mandava: Se até um animal tocar o monte, será apedrejado. E tão terrível era a visão, que Moisés disse: Estou todo aterrorizado e trêmulo. Mas tendes chegado ao Monte Sião, e à cidade do Deus vivo, à Jerusalém celestial, a miríades de anjos; à universal assembleia e igreja dos primogênitos inscritos nos céus, e a Deus, o Juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados; e a Jesus, o mediador de um novo pacto, e ao Sangue da aspersão, que fala melhor do que o de Abel.” (Hebreus 12:18-24). Temos que compreender que ainda nada fizemos, ou melhor, andamos em direção aos planos do Senhor para as nossas vidas. Assim compreendemos que a seriedade, a necessidade de vivermos em santidade é tão sério que podemos comparar como quando Moisés foi ao Monte falar com Deus, e ninguém nem mesmo um animal poderia chegar próximo ao Monte. Isto figurativamente mostra que ninguém com qualquer pecado não conseguirá se aproximar do Senhor, portanto, se desejamos viver por toda a eternidade junto ao Senhor, não podemos desanimar nem nos cansarmos de viver em santidade. Não existe pecadinho, ou pecado de estimação, pois ninguém poderá se aproximar do Senhor se estiver vivendo com qualquer prática errada a sua Palavra, e sabemos que Deus é Santo e não aceita ou permite quaisquer trevas. Portanto, sejamos sábios e esforcemo-nos mais um pouco, pois sabemos a grande recompensa que nos aguarda, e sabemos que temos a incumbência de sermos exemplos, pois até isto nos será cobrado.  Portanto, sabemos que tudo se resume à prática do Evangelho, para que possamos ser salvos, por isso é que sempre insisto nesse quesito. “Vede que não rejeiteis ao que fala; porque, se não escaparam aqueles quando rejeitaram o que sobre a terra os advertia, muito menos escaparemos nós, se nos desviarmos daquele que nos adverte lá dos céus; a voz do qual abalou então a terra; mas agora tem Ele prometido, dizendo: Ainda uma vez hei de abalar não só a terra, mas também o céu. Ora, esta palavra - Ainda uma vez - significa a remoção das coisas abaláveis, como coisas criadas, para que permaneçam as coisas inabaláveis. Pelo que, recebendo nós um Reino que não pode ser abalado, retenhamos a Graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente, com reverência e temor; pois o nosso Deus é um Fogo  Consumidor.” (Hebreus 12:25-29).

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page