• Pr. Henrique Lino da Silva

Buscando alimento

“No dia seguinte, a multidão que estava do outro lado do mar, vendo que não havia ali mais do que um barquinho, a não ser aquele no qual os discípulos haviam entrado, e que Jesus não entrara com os seus discípulos naquele barquinho, mas que os seus discípulos tinham ido sozinhos (Contudo, outros barquinhos tinham chegado de Tiberíades, perto do lugar onde comeram o pão, havendo o Senhor dado graças).” (João 6:22-23)

Jesus tinha abençoado cinco pãezinhos e dois peixinhos, e assim multiplicado e com isso alimentado uma multidão de pessoas, e ainda sobrara mais de doze cestos cheios de pães e peixes. Esse ato não só impressionou todo o povo, como eles se agarraram ao Senhor, não que estivessem sabendo que Ele era o Messias, ou o estivessem reconhecendo como o Filho de Deus, mas porque tinham se alimentado e estavam com esperança de sempre poderem comer de graça e sem fazer nada. Jesus tinha subido ao monte para orar e mandou os seus discípulos atravessarem o mar de Tiberíades, ou lago de Genesaré, como também é conhecido, mas durante a travessia eles foram surpreendidos por uma tempestade. Jesus foi socorrê-los andando sobre as águas. Por esse motivo, essa multidão, essas pessoas não viram Jesus sair, ou melhor, não viram Ele entrar no barco, pois só havia um barco, e nele só tinham embarcado os discípulos. Assim, quando eles procuraram por Jesus e não o encontraram, ficaram buscando-o, porque queriam estar com quem podia alimentá-los. “Vendo, pois, a multidão que Jesus não estava ali nem os seus discípulos, entraram eles também nos barcos, e foram a Cafarnaum, em busca de Jesus. E, achando-o no outro lado do mar, disseram-lhe: Rabi, quando chegaste aqui?” (João 6:24-25). Após procurá-lo e não o encontrando, as pessoas, a multidão, chegam a conclusão de que de alguma maneira Jesus teria cruzado o Mar de Tiberíades até Cafarnaum. Assim, eles também entraram em seus barcos e foram atrás, e lá o encontraram. Surpresos, questionam, perguntam a Jesus como Ele chegara e de que maneira, pois eles não o viram entrar em barco algum. Estavam curiosos, pois não entendiam como Jesus tinha feito aquilo. Veremos a resposta de Jesus, que os despe interiormente. “Jesus respondeu-lhes e disse: Na verdade, na verdade vos digo que me buscais, não pelos sinais que vistes, mas porque comestes do pão e vos saciastes.” (João 6:26). Jesus não se preocupa em dizer, explicar como Ele foi parar lá, ou de que maneira atravessou o lago de Genesaré, mas diz que eles o estão procurando não pelos sinais, pelos inúmeros milagres que Ele tinha feito, já que Jesus tinha expulsado demônios, curado várias pessoas, feito cegos enxergarem. Nada disso era o que estava atraindo o povo, o que atraía eles a Jesus, o que os fazia o procurarem era o fato de Ele ter multiplicado os pães e peixes e os alimentado. A preocupação desse povo era somente comer, e Jesus disse isto na cara deles. Assim são muitos religiosos, que buscam o Senhor de todas as formas, não por Ele ser Deus, mas porque querem uma bênção. São muitas as denominações, os templos denominados evangélicos cujos oferecimentos são sempre de bênção, de milagres urgentes, de prosperidade, e não de salvação, e as pessoas lotam esses lugares, pois são carnais e querem somente uma solução para os problemas que estão vivendo. Devemos buscar o Senhor porque Ele é Deus, não buscá-lo para receber bênção somente, pois o que Jesus nos disse foi:“Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua Justiça que as demais coisas lhes serão acrescentadas”. Portanto, devemos buscar o Senhor não para nos dar coisas, nós queremos ser seus servos, nos humilhar em sua presença, para que possamos nos moldar a Ele e assim sermos salvos Nele. “Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará; porque a este o Pai, Deus, o selou.” (João 6:27). Jesus fala de maneira clara que devemos trabalhar não pela comida que perece, mas pela que permanece para a vida toda, e esse alimento é Jesus. Não podemos esquecer que o Senhor deixou claro que Ele é o Pão que desceu do céu, ou seja, Ele é o alimento verdadeiro que veio do Céu para podermos ficar alimentados, e quando Ele diz que quem não comer da sua Carne e não beber do seu Sangue não tem parte com Ele, está afirmando que quem não se submeter a Ele, não viver de acordo com os seus preceitos e ordenanças não entrará no seu Reino. Isto porque, se não nos alimentarmos com o alimento verdadeiro, não teremos forças para caminhar em direção à vida. “Disseram-lhe, pois: Que faremos para executarmos as obras de Deus?” (João 6:28). Os religiosos sempre vão perguntar sobre como eles devem proceder então, pois já frequentam templos, oram e tudo mais, mas o que eles esqueceram é que estão buscando o Senhor por razões erradas. O que eles têm que fazer é buscar o Senhor não em prol de bênçãos, mas de salvação, pois não existe nada mais importante do que a nossa salvação, a nossa vida na eternidade. “Jesus respondeu, e disse-lhes: A obra de Deus é esta: Que creiais naquele que Ele enviou.” (João 6:29). Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe. Um abraço, Pr. Henrique Lino

Se você está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br – O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração.

0 visualização

©2020 por Ministério Atalaia do Evangelho de Deus.

Siga-nos nas redes sociais!

  • Facebook ícone social
  • Twitter ícone social
  • Instagram