top of page
  • Foto do escritorPr. Henrique Lino da Silva

Bem-aventurados



“Então, levantando Ele os olhos para os seus discípulos, dizia: Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus. Bem-aventurados vós, que agora tendes fome, porque sereis fartos. Bem-aventurados vós, que agora chorais, porque haveis de rir. Bem-aventurados sereis quando os homens vos odiarem, e quando vos expulsarem da sua companhia, e vos injuriarem, e rejeitarem o vosso nome como indigno, por causa do Filho do homem. Regozijai-vos nesse dia e exultai, porque eis que é grande o vosso galardão no céu; pois assim faziam os seus pais aos profetas. Mas ai de vós que sois ricos! porque já recebestes a vossa consolação. Ai de vós, os que agora estais fartos! porque tereis fome. Ai de vós, os que agora rides! porque vos lamentareis e chorareis. Ai de vós, quando todos os homens vos louvarem! porque assim faziam os seus pais aos falsos profetas.” (Lucas 6:20-26)

       Esse versículo da Bíblia, que é conhecido como a bem-aventurança, é muito citado, e mesmo os que gostam de pregar sobre ele, ou citá-lo, a maioria não o faz de maneira correta, como está explícito. Infelizmente, muitos procuram justificar o injustificável, porque Jesus cita aqui que os que sofrem aqui e vivem em conformidade com a Palavra de Deus herdarão o Reino de Deus. Jesus deixa claro que  as pessoas que passam por tribulações e sofrimentos aqui e vivem no Evangelho serão salvas, e as que são fartas, ricas, abastadas irão padecer. Portanto, esses pregadores, que me recuso a chamá-los de pastores, que  vivem extorquindo o povo através de campanhas, votos e tudo mais, para que eles possam viver confortavelmente em suas mansões e desfrutar dos seus carrões,  que juntam cada vez mais dinheiro – que, por mais que vivessem aqui não conseguiriam gastar –, esse é todo o consolo e toda  alegria que  viverão, pois,  assim que partirem daqui, vão para o lugar de tormenta. Ouço as pessoas dizerem que Jesus fala do dinheiro mal ganho, ou seja, de maneira desonesta, mas não é essa a verdade. Jesus condena veementemente toda espécie de riqueza e deixa bem claro. Isso está explícito em todos os Evangelhos: nenhum rico herdará o Reino de Deus. Assim sendo, sabemos que os que buscam riquezas aqui estão longe do Senhor.

         “Mas a vós que ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, bendizei aos que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam. Ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra; e ao que te houver tirado a capa, não lhe negues também a túnica. Dá a todo o que te pedir; e ao que tomar o que é teu, não lho reclames. Assim como quereis que os homens vos façam, do mesmo modo lhes fazei vós também. Se amardes aos que vos amam, que mérito há nisso? Pois também os pecadores amam aos que os amam. E se fizerdes bem aos que vos fazem bem, que mérito há nisso? Também os pecadores fazem o mesmo. E se emprestardes àqueles de quem esperais receber, que mérito há nisso? Também os pecadores emprestam aos pecadores, para receberem outro tanto. Amai, porém a vossos inimigos, fazei bem e emprestai, nunca desanimado; e grande será a vossa recompensa, e sereis filhos do Altíssimo; porque Ele é benigno até para com os ingratos e maus.” (Lucas 6:27-35). Outro ensinamento errado e muito difundido é o que diz para as pessoas orarem a Deus para fazê-las amolecer os seus corações e assim perdoarem as pessoas que lhes tiverem feito alguma espécie de maldade. Mas não é isso o que Jesus nos fala, pois Ele nos manda perdoar, é uma ordem, é imperativo,  nós é que temos que nos obrigar a perdoar. Ele não fará  nada para que nós perdoemos, mas, se não perdoarmos, também não seremos perdoados. E quando devemos perdoar? Todas as vezes em que a pessoa que tiver ocorrido em erro, feito alguma maldade vier até nós e pedir perdão, pois, se a perdoarmos sem  lhe dar condições de se arrepender, estaremos concordando e apoiando o erro. Por isto não importa a gravidade do que nos faz, se a pessoa vier até nós clamando perdão, temos que perdoar, ir contra a nossa vontade, nosso querer, e perdoarmos, e esse perdão não pode ser só de boca, mas de coração, pois não podemos esquecer que o Senhor conhece nosso interior, conhece todos os nossos pensamentos. Também nos manda amar o próximo, ou seja, todas as pessoas, e não somente nossos parentes e amigos, mas todas as pessoas, pois Ele nos amou primeiro, assim, se queremos desfrutar do seu Amor, temos que amar todos e perdoar todos os que nos tiverem ofendido. “Sede misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso. Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados. Daí, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando vos deitarão no regaço; porque com a mesma medida com que medires, vos medirão a vós. E propôs-lhes também uma parábola: Pode porventura um cego guiar outro cego? Não cairão ambos no barranco? Não é o discípulo mais do que o seu mestre; mas todo o que for bem instruído será como o seu mestre. Por que vês o argueiro no olho de teu irmão, e não reparas na trave que está no teu próprio olho? Ou como podes dizer a teu irmão: Irmão, deixa-me tirar o argueiro que está no teu olho, não vendo tu mesmo a trave que está no teu? Hipócrita! tira primeiro a trave do teu olho; e então verás bem para tirar o argueiro que está no olho de teu irmão.” (Lucas 636-42).

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino


6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Imitadores

Comments


bottom of page