top of page
  • Foto do escritorPr. Henrique Lino da Silva

Aborto




“Naqueles dias levantou-se Maria, foi apressadamente à região montanhosa, a uma cidade de Judá, entrou em casa de Zacarias e saudou a Isabel. Ao ouvir Isabel a saudação de Maria, saltou a criancinha no seu ventre, e Isabel ficou cheia do Espírito Santo, e exclamou em alta voz: Bendita és tu entre as mulheres, e bendito é o fruto do teu ventre! E donde me provém isto, que venha visitar-me a mãe do meu Senhor? Pois logo que me soou aos ouvidos a voz da tua saudação, a criancinha saltou de alegria dentro de mim. Bem-aventurada aquela que creu que se hão de cumprir as coisas que da parte do Senhor lhe foram ditas. Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito exulta em Deus meu Salvador; porque atentou na condição humilde de sua serva. Desde agora, pois, todas as gerações me chamarão bem-aventurada, porque o Poderoso me fez grandes coisas; e Santo é o seu Nome. E a sua misericórdia vai de geração em geração sobre os que o temem. Com o seu braço manifestou Poder; dissipou os que eram soberbos nos pensamentos de seus corações; depôs dos tronos os poderosos, e elevou os humildes. Aos famintos encheu de bens, e vazios despediu os ricos. Auxiliou a Israel, seu servo, lembrando-se de misericórdia (como falou a nossos pais) para com Abraão e a sua descendência para sempre. E Maria ficou com ela cerca de três meses; e depois voltou para sua casa. Ora, completou-se para Isabel o tempo de dar à luz, e teve um filho.” (Lucas 1:39-57).

 

Muito se fala sobre a liberação do aborto, inclusive muitos dos que se dizem evangélicos, alguns supostos pastores, defendem o aborto, entretanto, deveríamos saber que o aborto nada mais é do que uma forma de assassinato. É incrível como mulheres concordam com tal ato e o praticam, já que simplesmente isso significa tirar uma vida. Aqui, neste relato, vemos quando Maria, a mãe de Jesus (estando grávida Dele), vai visitar Isabel, que estava grávida há mais de seis meses daquele que seria o primeiro profeta do Novo Testamento, João Batista. Vimos a reação da criança, do que chamam de feto, pois, quando ouviu a voz de Maria, ele se alegrou e pulou no ventre da sua mãe, pois percebeu a presença do Senhor Jesus Cristo. Como então falar que não é uma vida? Aqui vemos como uma criança no interior do ventre da sua mãe se alegrou, saudou e adorou uma outra que sabia quem era, apesar de também estar no ventre da mãe.

         “Ouviram seus vizinhos e parentes que o Senhor lhe multiplicara a sua misericórdia, e se alegravam com ela. Sucedeu, pois, no oitavo dia, que vieram circuncidar o menino; e queriam dar-lhe o nome de seu pai, Zacarias. Respondeu, porém, sua mãe: De modo nenhum, mas será chamado João. Ao que lhe disseram: Ninguém há na tua parentela que se chame por este nome. E perguntaram por acenos ao pai como queria que se chamasse. E pedindo ele uma tabuinha, escreveu: Seu nome é João. E todos se admiraram. Imediatamente a boca se lhe abriu, e a língua se lhe soltou; louvando a Deus. Então veio temor sobre todos os seus vizinhos; e em toda a região montanhosa da Judéia foram divulgadas todas estas coisas. E todos os que delas souberam as guardavam no coração, dizendo: Que virá a ser, então, este menino? Pois a mão do Senhor estava com ele.” (Lucas 1:58-66). Neste capitulo primeiro do Evangelho de Lucas, aprendemos muitas coisas, pois temos o exemplo de obediência de Maria, essa jovem que aceitou ficar grávida, mesmo correndo o risco de ser malfalada por todos, e ainda vir a perder seu noivo, aquele que seria seu marido. A bem da verdade, corria o risco de ser morta, apedrejada, pois esse era o castigo da época, segundo a lei de Moisés. Vimos também o exemplo do sacerdote Zacarias, pai de João Batista, que por duvidar, não acreditar na palavra do anjo do Senhor, recebeu um castigo, ficando sem falar quase um ano, e só voltou a falar depois que obedeceu em tudo e colocou o nome no filho de João Batista, conforme as ordens que tinha recebido. Por isto, sempre oriento as pessoas sobre quaisquer decisões que forem tomar, elas primeiramente devem analisá-las à luz da Bíblia, pois ela nos orienta sobre tudo e ainda nos dá exemplos. Desta maneira sabemos o que devemos e o que não devemos fazer, temos que aprender a obedecer a Jesus, pois Ele é o Verbo, a Palavra, e só o encontramos na Bíblia, não existe revelação que contradiga a sua Palavra. “Zacarias, seu pai, ficou cheio do Espírito Santo e profetizou, dizendo: Bendito, seja o Senhor Deus de Israel, porque visitou e remiu o seu povo, e para nós fez surgir uma salvação poderosa na casa de Davi, seu servo; assim como desde os tempos antigos tem anunciado pela boca dos seus santos profetas; para nos livrar dos nossos inimigos e da mão de todos os que nos odeiam; para usar de misericórdia com nossos pais, e lembrar-se do seu Santo pacto e do juramento que fez a Abrão, nosso pai, de conceder-nos que, libertados da mão de nossos inimigos, o servíssemos sem temor, em santidade e justiça perante Ele, todos os dias da nossa vida. E tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo, porque irás ante a face do Senhor, a preparar os seus caminhos; para dar ao seu povo conhecimento da salvação, na remissão dos seus pecados, graças à entranhável misericórdia do nosso Deus, pela qual nos há de visitar a aurora lá do alto, para alumiar aos que jazem nas trevas e na sombra da morte, a fim de dirigir os nossos pés no caminho da paz. Ora, o menino crescia, e se robustecia em espírito; e habitava nos desertos até o dia da sua manifestação a Israel.” (Lucas 1:67-80).

 Leiam e pratiquem a Bíblia, mais especificamente o Novo Testamento.

 Que Deus os abençoe.

Um abraço,

 Pr. Henrique Lino

 

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page