top of page
  • Foto do escritorPr. Henrique Lino da Silva

Verbo da Vida



“O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam, a respeito do Verbo da Vida (pois a vida foi manifestada, e nós a temos visto, e dela testificamos, e vos anunciamos a vida eterna, que estava com o Pai, e a nós foi manifestada); sim, o que vimos e ouvimos, isso vos anunciamos, para que vós também tenhais comunhão conosco; e a nossa comunhão é com o Pai, e com seu Filho Jesus Cristo. Estas coisas vos escrevemos, para que o nosso gozo seja completo.” (1 João 1:1-4)

Vemos como o apóstolo João fala nesta carta, pois ele está testemunhando, relatando o que viveu, o que ele viu com os seus olhos. Há pessoas que se recusam a acreditar em Jesus como o Filho de Deus, especialmente os Judeus, que teimam em se recusar a admitir que Jesus é o Messias, é o Salvador. E, portanto, vivem à espera de um outro, só não entenderam que, quando menos se esperar, Jesus estará voltando para buscar a sua igreja, e eles e todos os que não crerem serão remetidos, enviados para o sofrimento e dor eterna. João e todos os outros discípulos viram e conviveram com Jesus, testemunharam os grandiosos milagres operados por Jesus, viram Ele ser preso, humilhado e crucificado, viram Ele morrer, mas também estiveram com Ele várias vezes após Ele ser ressuscitado por Deus Pai. João juntamente com os vários discípulos de Jesus viram Ele ressuscitar pessoas que tinham morrido, curar todos os tipos de enfermidade, e principalmente ouviram os seus ensinamentos, e depois passaram o que aprenderam com o Senhor. Portanto, é ilógico alguém falar que não crê em Jesus como o Filho de Deus. Ah! Não podemos esquecer que depois que Jesus morreu e ressuscitou, Ele apareceu em uma das vezes para mais de quinhentas pessoas reunidas, em um espaço de quarenta dias Ele apareceu treze vezes, e na maioria das vezes mostrou que não era um fantasma. Ele comia e conversava com as pessoas, uma das vezes mandou Tomé colocar o dedo em sua ferida. Por crermos Nele, por sabermos assim como os discípulos que Ele é o Filho de Deus que veio e sofreu em nosso lugar, falamos e ensinamos sobre Ele, por esse motivo não temos vergonha de dizer que Cristo está voltando para levar a sua igreja.

“E esta é a mensagem que Dele ouvimos, e vos anunciamos: que Deus é Luz, e Nele não há trevas nenhuma. Se dissermos que temos comunhão com Ele, e andarmos nas trevas, mentimos, e não praticamos a verdade; mas, se andarmos na luz, como Ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o Sangue de Jesus seu Filho nos purifica de todo pecado.” (1 João 1:5-7). Portanto, assim como os discípulos ouviram as mensagens diretamente dos lábios do Senhor e a seu mando as proclamaram aos cantos, cantos da terra, nós também as ouvimos diretamente Dele, pois Ele é o Verbo Vivo, Ele é a Palavra, portanto, sempre, quando meditamos no Evangelho, Ele nos fala e nos diz como devemos viver. Assim, sabendo que Ele é Luz, se nós somos os seus seguidores, temos a obrigação de sermos luzes, e se não somos luzes, é porque não estamos Nele e não o reconhecemos como o Filho de Deus. Se temos o reconhecimento de quem Ele é, então o tememos, pois sabemos as consequências das nossas desobediências. Assim, quando estamos em conformidade com as suas determinações, com seus ensinos, sabemos que temos comunhão com Ele, e seu Sangue nos liberta do jugo do pecado, e temos a segurança de sermos salvos Nele. Mas, se teimarmos em afirmar que amamos Deus, mas não o aceitarmos, não vivermos na prática do Evangelho, se nos igualarmos aos judeus, com certeza padeceremos. Portanto, não podemos de maneira nenhuma falar que não temos pecados ou que não somos pecadores, afinal, se fôssemos santos, não haveria necessidade de Jesus ter vindo para nos resgatar, porque se éramos sem pecado, então não precisaríamos de um Salvador. Mas somos frágeis, somos falhos, somos pecadores, e Graças damos ao Senhor por tão grande salvação. “Se dissermos que não temos pecado nenhum, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. Se dissermos que não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso, e a sua Palavra não está em nós.” (1 João 1:8-10).

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino


5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page