top of page
  • Foto do escritorPr. Henrique Lino da Silva

Vãs repetições




“Jesus falou assim e, levantando seus olhos ao céu, e disse: Pai, é chegada a hora; glorifica a teu Filho, para que também o teu Filho te glorifique a ti; Assim como lhe deste Poder sobre toda a carne, para que dê a vida eterna a todos quantos lhe deste. E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste. Eu glorifiquei-te na terra, tendo consumado a obra que me deste a fazer. E agora glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela Glória que tinha contigo antes que o mundo existisse. Manifestei o teu Nome aos homens que do mundo me deste; eram teus, e tu mos deste, e guardaram a tua Palavra. Agora já têm conhecido que tudo quanto me deste provém de ti; porque lhes dei as palavras que tu me deste; e eles as receberam, e têm verdadeiramente conhecido que saí de ti, e creram que me enviaste. Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus.” (João 17:1-9)

       As pessoas são treinadas a fazerem vãs repetições, apesar de que, segundo a Bíblia, Jesus disse para não as fazermos, mas as pessoas teimam em assim proceder, pois não sabem ou não querem orar como o próprio Senhor nos ensinou. As pessoas se sentem confortáveis em ficarem repetindo sempre as mesmas coisas; falam que é oração, mas fazem isso especialmente por serem preguiçosas, por não quererem exercitar a mente para terem um diálogo com o Pai, porque oração é diálogo, é uma conversa, e vemos várias vezes Jesus orando, conversando abertamente com o Pai, e de igual forma assim devemos proceder. Há também a questão sobre o que orar, ou por quem, já que os religiosos pelo menos falam que estão orando pelas pessoas. Segundo eles, oram por tudo e por todos, mas vemos com Jesus que Ele não orava pelo mundo, nem pelas pessoas do mundo, e sim somente por aqueles que tinham se comprometido em viver na Verdade. São essas pessoas que o Pai trouxe, e por sermos seguidores de Jesus, oramos igual a Ele, e assim não ficamos orando por todo mundo, mas somente por quem realmente quer viver segundo os preceitos do Senhor, somente por quem quer viver na Graça.

         “E todas as minhas coisas são tuas, e as tuas coisas são minhas; e neles sou glorificado. E eu já não estou mais no mundo, mas eles estão no mundo, e eu vou para ti. Pai Santo, guarda em teu Nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós. Estando eu com eles no mundo, guardava-os em teu Nome. Tenho guardado aqueles que tu me deste, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que a Escritura se cumprisse. Mas agora vou para ti, e digo isto no mundo, para que tenham a minha alegria completa em si mesmos.” (João 17:10-13). Jesus orava e intercedia pelos seus, Ele os protegia, e da mesma maneira o faz ainda, mas somente pelos que são dele, e sabemos que são de Jesus as pessoas que procuram viver em santidade, viver na prática do Evangelho Dele, que o temem, sabendo que somente Ele tem todo o poder, tanto no Céu como na terra. Então, se somos seguidores de Jesus, vamos orar de maneira inteligente e de acordo com Ele, e não orações emotivas, mas falando com Deus Pai em Nome de Jesus, expondo e clamando sempre de acordo com a vontade do Senhor, para que as nossas orações possam ser ouvidas e atendidas. “Dei-lhes a tua Palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como Eu Não Sou do mundo. Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal. Não são do mundo, como eu do mundo não sou. Santifica-os na tua Verdade; a tua Palavra é a Verdade. Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo. E por eles me santifico a mim mesmo, para que também eles sejam santificados na Verdade.” (João 17:14-19).

 Leiam e pratiquem a Bíblia, mais especificamente o Novo Testamento.

Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino

 

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page