top of page
  • Foto do escritorPr. Henrique Lino da Silva

Sujeito as autoridades



“Adverte-lhes que estejam sujeitos aos governadores e autoridades, que sejam obedientes, e estejam preparados para toda boa obra, que a ninguém infamem, nem sejam contenciosos, mas moderados, mostrando toda a mansidão para com todos os homens. Porque também nós éramos outrora insensatos, desobedientes, extraviados, servindo a várias paixões e deleites, vivendo em malícia e inveja odiosos e odiando-nos uns aos outros. Mas quando apareceu a bondade de Deus, nosso Salvador e o seu amor para com os homens, não em virtude de obras de justiça que nós houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou mediante o lavar da regeneração e renovação pelo Espírito Santo, que Ele derramou abundantemente sobre nós por Jesus Cristo, nosso Salvador; para que, sendo justificados pela sua Graça, fôssemos feitos herdeiros segundo a esperança da vida eterna.” (Tito 3:1-7)

O apóstolo Paulo, nessa carta a Tito, também nos exorta para que jamais esqueçamos que temos que nos submeter a toda autoridade, pois todas elas são ordenadas por Deus. Nós, os cristãos, não podemos nos rebelar contra qualquer autoridade, seja ela municipal, estadual ou federal, porque, se elas estão no cargo, é por permissão e vontade do Senhor. Ao nos rebelar contra elas, estamos indo frontalmente contra a vontade do Senhor, estamos nos rebelando contra Deus. Não importa se uma autoridade é desonesta ou não, se ela é maldosa ou se age e cria leis contra o povo cristão, se ela favorece o mundanismo e o pecado, o fato é que estamos tendo o que merecemos. Deus sabe todas as coisas, portanto, se estamos diante de autoridades que estão indo contra a Palavra de Deus, e com isto somos afligidos, está na hora de meditarmos na Palavra de Deus e em nossas condutas, o porquê de Deus ter enviado esse tipo de autoridade, e então nos consertarmos, para que assim o Senhor mude as autoridades ou somente o caráter delas. Assim, sabemos que cristãos não fazem greves, nem ajuntamento, rebelião por discordarem desta ou daquela política, nós simplesmente clamamos ao nosso Deus, pois é Ele quem nos protege todo o tempo. Não podemos imitar o mundo ou as pessoas que não conhecem o Senhor, porque no passado nós éramos errantes, pecadores e desconhecíamos a vontade do Senhor, mas agora a Luz brilhou e temos entendimento, conhecemos a Verdade, então não podemos voltar às velhas práticas, e sim agir de maneira diferente, assim como o Senhor determina.

“Fiel é esta palavra, e quero que a proclames com firmeza para que os que creem em Deus procurem aplicar-se às boas obras. Essas coisas são boas e proveitosas aos homens. Mas evita questões tolas, genealogias, contendas e debates acerca da lei; porque são coisas inúteis e vãs. Ao homem faccioso, depois da primeira e segunda admoestação, evita-o, sabendo que esse tal está pervertido, e vive pecando, e já por si mesmo está condenado.”(Tito 3:8-11). Nós, como cristãos, temos o dever de ensinar a todos essas coisas, pois existem muitas pessoas que ainda não conhecem essa verdade, porque muitos são os pregadores denominacionais que pregam outras coisas, outros evangelhos, que não estão a serviço do Reino, mas preocupados em agradar a si mesmos e em arrecadar mais fundos para si e para as suas denominações. Mas a nossa função é apresentar Jesus Cristo, o Filho de Deus, o nosso Salvador, e simplesmente falarmos dessa Verdade, e não procurarmos justificar nada, somente apresentar a Verdade. Por isto nos dedicamos sempre a pregar, a falar sobre o Evangelho, falar do Novo Testamento, da Nova Aliança feita no Sangue de Jesus, e não ficamos falando da antiga lei nem do passado, falamos do presente que é Jesus e também do futuro. Não discutimos, simplesmente falamos, se aceitarem bem, Glórias a Deus; se não aceitarem, Glórias a Deus, nos afastamos e não ficamos tentando convencer ninguém, pois só semeamos, e quem converte e chama é o Senhor, através do Espírito Santo. Quando reagem ao nosso ensino, quando tentam nos confundir, não tentamos provar nada, somente nos retiramos sabendo que essa pessoa se entenderá com o Senhor. Portanto, devemos saber como pregar o Evangelho, onde pregar e para quem pregar, sabendo que essa função é de todos nós que conhecemos Cristo. “Quando te enviar Ártemas, ou Tíquico, apressa-te a vir ter comigo a Nicópolis; porque tenho resolvido invernar ali. Ajuda com empenho a Zenas, doutor da lei, e a Apolo, para que nada lhes falte na sua viagem. Que os nossos também aprendam a aplicar-se às boas obras, para suprir as coisas necessárias, a fim de que não sejam infrutuosos. Saúdam-te todos os que estão comigo. Saúda aqueles que nos amam na fé. A Graça seja com todos vós.” (Tito 3:12-15).

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino


10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page