top of page
  • Foto do escritorPr. Henrique Lino da Silva

Sejam ganhos




“Semelhantemente vós, mulheres, sede submissas a vossos maridos; para que também, se alguns deles não obedecem à Palavra, sejam ganhos sem palavra pelo procedimento de suas mulheres, considerando a vossa vida casta, em temor. O vosso adorno não seja o enfeite exterior, como as tranças dos cabelos, o uso de joias de ouro, ou o luxo dos vestidos, mas seja o do íntimo do coração, no incorruptível traje de um espírito manso e tranquilo, que és, para que permaneçam as coisas. Porque assim se adornavam antigamente também as santas mulheres que esperavam em Deus, e estavam submissas a seus maridos; como Sara obedecia a Abraão, chamando-lhe senhor; da qual vós sois filhas, se fazeis o bem e não temeis nenhum espanto. Igualmente vós, maridos, vivei com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais frágil, e como sendo elas herdeiras convosco da Graça da vida, para que não sejam impedidas as vossas orações. Finalmente, sede todos de um mesmo sentimento, compassivos, cheios de amor fraternal, misericordiosos, humildes, não retribuindo mal por mal, ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo; porque para isso fostes chamados, para herdardes uma bênção.” (1 Pedro 3:1-9)

Se as pessoas realmente praticassem o Evangelho, digo, pelo menos os que se identificam como crentes, evangélicos, tudo seria diferente, e principalmente não haveria tantas separações, divórcios, confusões. A Bíblia nos ensina tudo: como ter um casamento duradouro, como os maridos devem proceder, como as esposas devem agir, como educar os filhos, como tratar os pais e parentes em geral, como devemos agir no trabalho e em toda a parte. Ela nos ensina como devemos nos vestir, como devemos falar, onde e quando. Na verdade, a Bíblia é o nosso manual de vida, e quem vive segundo ela desfruta de paz. Ouvimos por toda parte mulheres dizendo que amam o Senhor e que lhe obedecem, mas não aceitam ser submissas aos seus maridos, então, na verdade, elas são desobedientes e não amam Deus, pois quem o ama lhe obedece, foi o Senhor Jesus quem nos disse. E todas as mulheres casadas devem sim se submeter aos seus maridos, portanto, há necessidade de se casar com homens da mesma fé, que conheçam Cristo, pois assim eles não sacrificarão as suas esposas. As esposas devem ser submissas aos seus maridos, mas devemos entender essa submissão, pois a primeira submissão é a Deus, portanto, mesmo que o marido mande, ou lhe peça, jamais ela irá fazer, concordar com o que é contrário à Palavra de Deus.

“Pois, quem quer amar a vida, e ver os dias bons, refreie a sua língua do mal, e os seus lábios não falem engano; aparte-se do mal, e faça o bem; busque a paz, e siga-a. Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos, e os seus ouvidos atentos à sua súplica; mas o rosto do Senhor é contra os que fazem o mal. Ora, quem é o que vos fará mal, se fordes zelosos do bem? Mas também, se padecerdes por amor da justiça, bem-aventurados sereis; e não temais as suas ameaças, nem vos turbeis; antes santificai em vossos corações a Cristo como Senhor; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a todo aquele que vos pedir a razão da esperança que há em vós; tendo uma boa consciência, para que, naquilo em que falam mal de vós, fiquem confundidos os que vituperam o vosso bom procedimento em Cristo. Porque melhor é sofrerdes fazendo o bem, se a vontade de Deus assim o quer, do que fazendo o mal.” (1 Pedro 3:10-17). Muitas mulheres, mesmo se dizendo evangélicas, são desobedientes a Deus, apesar de viverem citando o seu Nome (que é Santo para sempre Amém) e sendo hipócritas, pois não aceitam as suas ordenanças e vivem em rebeldias, muitas, inclusive, querem usurpar o ministério, o pastorado, pois se levantam dizendo-se pastoras, como se fosse possível uma mulher ser pastora, esquecendo que Deus não as aceita, não lhes permite nessa função. Assim também os homens têm a obrigação, como servos do Deus Altíssimo, de cuidar, de proteger e amar a esposa, sabendo que elas são mais fracas, frágeis do que os homens, mas isso não as desmerece, muito pelo contrário, pois a mulher é delicada e deve ser amada. Mas o homem tem que ser homem segundo a Bíblia, saber que ele é o responsável material e espiritual pelo seu lar, por sua casa, deve ser o provedor principal, deve dar exemplos e saber educar os filhos, deve compreender a esposa e seus vários momentos de dúvidas e inseguranças, e, principalmente, orar, interceder pela sua família. O homem, quando casa, tem que compreender que diante de Deus está assumindo o compromisso de viver para cuidar da esposa. Para o homem casado a sua prioridade é Deus, assim como a de todas as pessoas, nossa prioridade tem que ser obedecer, amar o Senhor, e para o homem casado, a segunda prioridade é a esposa, o casamento, e não trabalho, ministério, igreja, ou dinheiro, mas a sua carne, pois a esposa é carne da sua carne. “Porque também Cristo morreu uma só vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; sendo, na verdade, morto na carne, mas vivificado no espírito; no qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão; os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava, nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas, isto é, oito almas se salvaram através da água, que também agora, por uma verdadeira figura: o batismo, vos salva, o qual não é o despojamento da imundícia da carne, mas a indagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo, que está à destra de Deus, tendo subido ao céu; havendo-se lhe sujeitado os anjos, e as autoridades, e as potestades.” (1 Pedro 3:18-22).

Leiam e pratiquem a Bíblia, mais especificamente o Novo Testamento.

Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino


7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page