top of page
  • Foto do escritorPr. Henrique Lino da Silva

Os ensinamentos de Jesus



“Ora, naquele mesmo tempo estavam presentes alguns que lhe falavam dos galileus cujo sangue Pilatos misturara com os sacrifícios deles. Respondeu-lhes Jesus: Pensais vós que esses foram maiores pecadores do que todos os galileus, por terem padecido tais coisas? Não, eu vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis. Ou pensais que aqueles dezoito, sobre os quais caiu a torre de Siloé e os matou, foram mais culpados do que todos os outros habitantes de Jerusalém? Não, eu vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis. E passou a narrar esta parábola: Certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha; e indo procurar fruto nela, e não o achou. Disse então ao viticultor: Eis que há três anos venho procurar fruto nesta figueira, e não o acho; corta-a; para que ocupa ela ainda a terra inutilmente? Respondeu-lhe ele: Senhor, deixa-a este ano ainda, até que eu cave em derredor, e lhe deite estrume; e se no futuro der fruto, bem; mas, se não, cortá-la-ás.” (Lucas 13:1-9)

Todos nós devemos atentar para os ensinamentos de Jesus, pois muitas vezes os ignoramos e nos transformamos em religiosos, acusadores, e achamos que somos melhores do que os outros por não cometermos determinados tipos de pecados. Mas, em contrapartida, cometemos outros até piores, apesar de que para o Senhor não existe diferença de pecados, não existem pecados pequenos ou pecados grandes, o que existe é somente pecado, e por qualquer um deles somos impedidos de receber bênçãos do Senhor, somos impedidos da Palavra, da Promessa Dele se cumprir em nossas vidas, somos impedidos de sermos salvos. Exemplo é hoje vermos denominações, supostos pastores, líderes saírem condenando veementemente o homossexualismo, e, em contrapartida, vemos a concordância, permissão e autorização acerca do divórcio e recasamento, sendo que para Deus tanto um como o outro é somente pecado, que conduzirá as pessoas praticantes dos mesmos e os que os apoiam ao inferno. De igual forma, vemos o comércio dentro dos templos, onde se vende de tudo com a desculpa de que é para obra, para missões, evangelismos, e outras tantas desculpas. Está claro no Evangelho que Jesus não permite isso em hipótese alguma. Extorsões são praticadas dentro dos templos e dizem que é para o Senhor. Mas o fato é que tudo isso é pecado, e de igual modo serão condenados todos os que praticam esses atos.

“Jesus estava ensinando numa das sinagogas no sábado. E estava ali uma mulher que tinha um espírito de enfermidade havia já dezoito anos; e andava encurvada, e não podia de modo algum endireitar-se. Vendo-a Jesus, chamou-a e disse-lhe: Mulher, estás livre da tua enfermidade; e impôs-lhe as mãos e imediatamente ela se endireitou, e glorificava a Deus. Então o chefe da sinagoga, indignado porque Jesus curara no sábado, tomando a palavra disse à multidão: Seis dias há em que se deve trabalhar; vinde, pois, neles para serdes curados, e não no dia de sábado. Respondeu-lhe, porém, o Senhor: Hipócritas, no sábado não desprende da manjedoura cada um de vós o seu boi, ou jumento, para o levar a beber? E não devia ser solta desta prisão, no dia de sábado, esta que é filha de Abraão, a qual há dezoito anos Satanás tinha presa? E dizendo Ele essas coisas, todos os seus adversários ficavam envergonhados; e todo o povo se alegrava por todas as coisas gloriosas que eram feitas por Ele.” (Lucas 13:10-17). As pessoas se escondem debaixo do manto da religiosidade e acham que são pessoas diferentes, são melhores, que Deus está aprovando as suas condutas, mas, se elas meditassem mais nas Bíblias que carregam, que dizem ler, saberiam que talvez elas sejam as pessoas mais hipócritas diante do Senhor. Isto por escolherem pecados, condenarem uns e praticarem outros, além de serem religiosos cumpridores de rituais e preceitos humanos – como naquela época em que estavam preocupados com o dia de sábado, e não em libertar as pessoas. Vemos denominações proibindo as mulheres de usarem maquiagem, joias, calças compridas ou de se depilarem, ou os homens de usarem barbas, bermudas, e mais uma série de coisas que para nada servem, e em contrapartida estão aceitando o divórcio livremente em seus templos, e muitos deles são adúlteros. O que eles precisam é conhecer o Reino de Deus, conhecer o Evangelho de Jesus Cristo, precisam abandonar a carnalidade e se submeterem a Cristo. “Ele, pois, dizia: A que é semelhante o Reino de Deus, e a que o compararei? É semelhante a um grão de mostarda que um homem tomou e lançou na sua horta; cresceu, e fez-se árvore, e em seus ramos se aninharam as aves do céu. E disse outra vez: A que compararei o Reino de Deus? É semelhante ao fermento que uma mulher tomou e misturou com três medidas de farinha, até ficar toda ela levedada. Assim percorria Jesus as cidades e as aldeias, ensinando, e caminhando para Jerusalém. E alguém lhe perguntou: Senhor, são poucos os que se salvam? Ao que Ele lhes respondeu: Porfiai por entrar pela porta estreita; porque eu vos digo que muitos procurarão entrar, e não poderão.” (Lucas 13:18-24).

Leiam e pratiquem a Bíblia, mais especificamente o Novo Testamento.

Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino


20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page