top of page
  • Foto do escritorPr. Henrique Lino da Silva

Não obedecem




“Mas que vos parece? Um homem tinha dois filhos, e, chegando- se ao primeiro, disse: Filho, vai trabalhar hoje na vinha. Ele respondeu: Sim, senhor; mas não foi. Chegando-se, então, ao segundo, falou-lhe de igual modo; respondeu-lhe este: Não quero; mas depois, arrependendo-se, foi. Qual dos dois fez a vontade do pai? Disseram eles: O segundo. Disse-lhes Jesus: Em verdade vos digo que os publicanos e as meretrizes entram adiante de vós no Reino de Deus. Pois João veio a vós no Caminho da Justiça, e não lhe deste crédito, mas os publicanos e as meretrizes lho deram; vós, porém, vendo isto, nem depois vos arrependestes para crerdes nele.” (Mateus 21:28-32)

Através dessa parábola, Jesus deixa claro para todos nós que não adianta sermos hipócritas e mentirosos como a maioria dos que se denominam evangélicos o são, porque também falam que amam Deus, que o temem e o respeitam, mas não lhe obedecem, o que fazem é praticar atos ritualísticos que para nada servem. Vão a templos denominacionais, às vezes fazem jejuns, mas não de maneira correta, fazem o jejum como moeda de barganha, de troca, pois esperam que, por ficarem com fome algumas horas, o Senhor vai atender a seus pedidos e desejos. Cantam músicas que falam que o Senhor é bom, dão ofertas nos templos, participam de campanhas, de desafios e muito mais, mas o que elas não fazem é abandonar os erros e pecados. Infelizmente, encontramos uma grande quantidade de pessoas que se identificam como evangélicas, mas vivem na prática de adultérios, em segundos e terceiros casamentos, no homossexualismo, na pornografia, na fornicação, no estelionato, nas mentiras, nas tramas maldosas, nos comércios ilegais, e muito mais. Essas pessoas são semelhantes a esse filho citado na parábola, que disse que ia e não foi, enquanto pessoas que não têm religião ou estão em alguma religião condenada pelos evangélicos têm um melhor comportamento, pois, apesar de não viverem dentro de templos, não vivem nas práticas do pecado. Portanto, essas que não se identificam como religiosas muitas vezes são mais tementes a Deus do que os religiosos, pois elas mostram isso pela prática do Evangelho, mesmo sem confessar nada.

“Ouvi ainda outra parábola: Havia um homem, proprietário, que plantou uma vinha, cercou-a com uma sebe, cavou nela um lagar, e edificou uma torre; depois arrendou-a a uns lavradores e ausentou-se do país. E quando chegou o tempo dos frutos, enviou os seus servos aos lavradores, para receber os seus frutos. E os lavradores, apoderando-se dos servos, espancaram um, mataram outro, e a outro apedrejaram. Depois enviou ainda outros servos, em maior número do que os primeiros; e fizeram-lhes o mesmo. Por último enviou-lhes seu filho, dizendo: A meu filho terão respeito. Mas os lavradores, vendo o filho, disseram entre si: Este é o herdeiro; vinde, matemo-lo, e apoderemo-nos da sua herança. e, agarrando-o, lançaram-no fora da vinha e o mataram. Quando, pois, vier o senhor da vinha, que fará àqueles lavradores? Responderam-lhe eles: Fará perecer miseravelmente a esses maus, e arrendará a vinha a outros lavradores, que a seu tempo lhe entreguem os frutos.” (Mateus 21:33-41). Aqui novamente, nessa outra parábola, vemos como esse povo que diz amar Deus, que é salvo, que faz a vontade Dele é, porque o Senhor já lhes deu tudo, mas eles sempre querem mais, e a maioria, que diz estar buscando o Senhor, na verdade, está buscando benção, favor, ajuda, socorro do Senhor. Eles vão a templos em busca de receber alguma coisa, e os pregadores espertalhões oferecem as muitas campanhas e desafios para que eles se contentem. Mas o que observamos é que, assim como não aceitaram Jesus naquela época, hoje a mesma coisa acontece nas denominações, nas milhares de congregações espalhadas pelo mundo. Assim também estão expulsando, apedrejando os servos do Senhor, que têm o único objetivo de apresentar o Senhor, e como eles não os querem, os expulsam e os maltratam. Expulsam o próprio Senhor Jesus, e o que querem, o que buscam, são bênçãos, diversão e prazeres, e não querem saber de condenar o pecado, não querem saber de viver em santidade. O paraíso que elas buscam é aqui mesmo, pois querem reinar aqui, e para isto exigem, não pedem, mas exigem que o Senhor lhes dê o que desejam. “Disse-lhes Jesus: Nunca lestes nas Escrituras: A pedra que os edificadores rejeitaram, essa foi posta como pedra angular; pelo Senhor foi feito isso, e é maravilhoso aos nossos olhos? Portanto eu vos digo que vos será tirado o Reino de Deus, e será dado a um povo que dê os seus frutos. E quem cair sobre esta Pedra será despedaçado; mas aquele sobre quem ela cair será reduzido a pó. Os principais sacerdotes e os fariseus, ouvindo essas parábolas, entenderam que era deles que Jesus falava. E procuravam prendê-lo, mas temeram o povo, porquanto este o tinha por profeta. “(Mateus 21:42-46).

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino


10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page