top of page
  • Foto do escritorPr. Henrique Lino da Silva

Não leem, não meditam





“Por isso lhes falo por parábolas; porque eles, vendo, não vêem; e ouvindo, não ouvem nem entendem. E neles se cumpre a profecia de Isaías, que diz: Ouvindo, ouvireis, e de maneira alguma entendereis; e, vendo, vereis, e de maneira alguma percebereis. Porque o coração deste povo se endureceu, e com os ouvidos ouviram tardamente, e fecharam os olhos, para que não vejam com os olhos, nem ouçam com os ouvidos, nem entendam com o coração, nem se convertam, e eu os cure. Mas bem-aventurados os vossos olhos, porque vêem, e os vossos ouvidos, porque ouvem. Pois, em verdade vos digo que muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes, e não o viram; e ouvir o que ouvis, e não o ouviram. Ouvi, pois, vós a parábola do semeador. A todo o que ouve a Palavra do Reino e não a entende, vem o Maligno e arrebata o que lhe foi semeado no coração; este é o que foi semeado à beira do caminho. E o que foi semeado nos lugares pedregosos, este é o que ouve a Palavra, e logo a recebe com alegria; mas não tem raiz em si mesmo, antes é de pouca duração; e sobrevindo a angústia e a perseguição por causa da Palavra, logo se escandaliza. E o que foi semeado entre os espinhos, este é o que ouve a Palavra; mas os cuidados deste mundo e a sedução das riquezas sufocam a Palavra, e ela fica infrutífera. Mas o que foi semeado em boa terra, este é o que ouve a Palavra, e a entende; e dá fruto, e um produz cem, outro sessenta, e outro trinta.” (Mateus 13:13-23)

Muitas pessoas que estão há anos frequentando templos denominacionais se dizem cristãs, mas vivem de maneira errada, contrária à Palavra de Deus. E se perguntarmos sobre determinados temas bíblicos, geralmente não sabem responder, porque não leem, não meditam na Palavra, e, quando o fazem, não buscam aprender, conhecer, fazem somente por obrigação, e assim nada sabem, nada aprendem, e por isso vivem nos erros, e, consequentemente, vão perecer por toda a eternidade. Jesus, antes de explicar a parábola do semeador aos seus discípulos em particular, disse que as pessoas não compreendem a sua Palavra porque não buscam compreendê-la de verdade, e por isto o diabo, os problemas, os prazeres deste mundo as afastam do Senhor. Temos que compreender que não temos que ficar praticando rituais, e sim buscar conhecer o Senhor, nos aproximar Dele para que possamos viver plenamente a sua Palavra, e que Ele tenha prazer em nós e possamos desfrutar da sua companhia por toda a eternidade.

“Propôs-lhes outra parábola, dizendo: O Reino dos céus é semelhante ao homem que semeou boa semente no seu campo; mas, enquanto os homens dormiam, veio o inimigo dele, semeou joio no meio do trigo, e retirou-se. Quando, porém, a erva cresceu e começou a espigar, então apareceu também o joio. Chegaram, pois, os servos do proprietário, e disseram-lhe: Senhor, não semeaste no teu campo boa semente? Donde, pois, vem o joio? Respondeu-lhes: Algum inimigo é quem fez isso. E os servos lhe disseram: Queres, pois, que vamos arrancá-lo? Ele, porém, disse: Não; para que, ao colher o joio, não arranqueis com ele também o trigo. Deixai crescer ambos juntos até a ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: Ajuntai primeiro o joio, e atai-o em molhos para o queimar; o trigo, porém, recolhei-o no meu celeiro.” (Mateus 13:24-30). As pessoas perguntam, questionam o porquê de Deus permitir tantas falsas denominações, congregações, que levam o nome de igrejas evangélicas, perguntam por que Deus permite tantos anticristos, falsos pastores, falsos pregadores, e, consequentemente, falsos evangélicos. A bem da verdade, fazem esses questionamentos exatamente por desconhecerem as Escrituras e a vontade de Deus, porque, se conhecessem a Palavra de Deus, saberiam que Ele não impede ninguém de fazer o que quiser, ou os obriga a adorar somente a Ele. Se as pessoas querem falsas pregações, falsos pregadores, se rejeitam a sua Verdade, Ele não vai fazer nada agora, mas, no momento da colheita, estes irão para o forno, irão padecer por toda a eternidade. Tudo depende das nossas escolhas, somos livres para fazer o que quisermos, mas a colheita é certa, é obrigatória, se vivemos longe do Evangelho, estamos fazendo a vontade do diabo, e depois iremos juntamente com ele para o forno, a fornalha ardente por toda a eternidade. Temos que compreender que o Senhor não vai fechar nenhuma congregação ou templo que não ensina e não vive a sua Palavra, mas no julgamento sabemos para onde vão. Não podemos brincar de sermos crentes, pois o julgamento é muito sério. “Propôs-lhes outra parábola, dizendo: O Reino dos céus é semelhante a um grão de mostarda que um homem tomou, e semeou no seu campo; o qual é realmente a menor de todas as sementes; mas, depois de ter crescido, é a maior das hortaliças, e faz-se árvore, de sorte que vêm as aves do céu, e se aninham nos seus ramos. Outra parábola lhes disse: O Reino dos céus é semelhante ao fermento que uma mulher tomou e misturou com três medidas de farinha, até ficar tudo levedado. Todas estas coisas falaram Jesus às multidões por parábolas, e sem parábolas nada lhes falava; para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta: Abrirei em parábolas a minha boca; publicarei coisas ocultas desde a fundação do mundo.” (Mateus 13:31-35).

Leiam e pratiquem a Bíblia, mais especificamente o Novo Testamento.

Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino


4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page