• Pr. Henrique Lino da Silva

Libertação das Drogas

Em 28/12/2011 por: Amanda Kelly [email protected] Assembléia de Deus Convenção Abreu e Lima Recife / PE

Primeiramente a paz do Senhor a todos. Venho por meio deste, vos relatar entre tantos testemunhos, este que fala de meu pai. Eu Amanda filha de meu pai Aldenio, me converti a Jesus pelo começo do ano de 2007. Com 14 anos de idade comecei a entender melhor de como meu pai poderia ser liberto das drogas. E entendia que eu era a coluna da minha casa, onde através de mim Deus estava começando a entrar no meu lar. Meu pai neste período de 2007, passou da maconha para o crack. Lembro-me como hoje, assim que chegava da igreja via minha mãe e meu irmão que tinha uns 8 anos chorando. E depois de ter ouvido uma palavra tão poderosa na igreja ia pra casa

feliz e quando chegava via meu lar triste, onde meu pai se trancava no

banheiro para se drogar onde ficava bastante tempo, e minha mãe

inconformada com a situação chorava e meu irmão tão pequeno chrava

também mesmo não sabendo o grau da situação, e eu entrava no quarto e me

ajoelhava e chorava dizendo: Deus liberta meu pai, por favor Jesus

liberta meu pai, ajuda ele Jesus. Eu clamava, eu gritava dentro de mim. Mas eu acreditava que Deus iria

fazer um milagre, eu pedia como ana sabendo que só Deus faria o

impossível se tornar possível. O segredo é crer mesmo que tudo pareça dificil e impossível temos que crer que já aconteceu o milagre. Depois via meu pai saindo do banheiro e sentando no sofá, e nós

observavamos ele e parecia que só o corpo dele ficava no sofá, e sua

mente parecia viajar. Era terrível pra nós ver aquilo e começavamos a chorar. Minha mãe mesmo não evangélica, sempre tentava minimizar a situação não

brigando com meu pai, tentando sempre aguentar do jeito que ela podia

aguentar, ela parecia agir com vigilância. Meu pai sempre foi um bom homem nunca nos faltou nada e temos de tudo,

mas nossa vida parecia nada mediante a situação de meu pai, querendo até

empenhar os objetos por causa da droga, mas ele não fazia isso por

causa da minha mãe que impedia. E depois que passava a sensação ou efeito do crack meu pai ficava louco

querendo mais, e eu era o alvo que sempre tinha que conseguir mais pra

ele, todo dia quando chegava da igreja tinha que ir na casa da minha avó

que é mãe dele pegar a quantia de R$10,00 para que meu pai comprasse

mais crack. Ela ficava tão triste com a situação também, e a única coisa que eu

lembro que dizia era que teríamos que ter paciência que Deus iria

libertá-lo. Sendo longa a história se entrar em detalhes, depois que meu pai foi

parar no presídio por ter roubado com o amigo dele um celular, ele foi

liberto de tudo. Bebida e crack. Ele decidiu dizendo a nós que não queria mais isso pra ele pois via que a gente sofria muito. Entregou tudo nas mãos de Deus e quando a gente entrega Deus faz. E ainda está fazendo. Hoje meu pai tem um guarda-roupa entupido. Quando muitos zombavam dele

por não andar bem vestido por causa do crack, ele hoje usa todo dia uma

diferente ele até tem mais roupa que eu minha mãe e meu irmão kk, Deus

sabe irmãos. Hoje ele abençoa com oferta a uma rádio evangélica que ele gosta muito. Sai com minha mãe ao shopping e sempre compra algo pra dentro de casa. Estamos em 2011 e nem um sinal de crack e nem bebida, está tudo bem graças a Deus. Agora estou na peleja pra que os 3 venham pra Jesus e fiquem firme porque aceitaram mas não ficaram firmes. Ainda falta ele largar o cigarro. Mas estou aqui de pé irmãos e não deixarei Jesus. Ele precisa salvar

através de mim a minha casa. Estou aqui de pé firme e forte e dizendo ao

diabo que irei vencer e creio que já estão na igreja antes deles

aceitar eu já creio amém, obrigado pela paciência.

©2020 por Ministério Atalaia do Evangelho de Deus.

Siga-nos nas redes sociais!

  • Facebook ícone social
  • Twitter ícone social
  • Instagram