top of page
  • Foto do escritorPr. Henrique Lino da Silva

Juntos



“Rogo-vos, pois, eu, o prisioneiro no Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, procurando diligentemente guardar a unidade do Espírito no vínculo da paz.” (Efésios 4:1-3)

O apóstolo Paulo se identificava como prisioneiro no Senhor, não por estar preso por causa do Evangelho, mas, principalmente, por viver, pregar, ensinar o Evangelho, por saber que não tinha como escapar do Evangelho de Cristo, que Ele era obrigado a viver segundo a vontade de Deus. É dessa maneira que todo cristão verdadeiro deve se sentir, saber das suas limitações, entender que não pode viver como a maioria das pessoas vive, porque a santidade é exigida de todos os que se declaram seguidores de Cristo. Somos prisioneiros em Cristo porque o Evangelho nos força a viver de maneira diferente, não aceitar ou concordar com o que o mundo concorda. Assim, quando nos deparamos com pessoas que dizem ser cristãs, é fácil, é só vitórias, sabemos que não são seguidoras de Cristo, são somente religiosas. A verdade é que não é fácil seguir Jesus, é luta, e Ele mesmo nos preparou para isto, pois Ele disse que teríamos lutas, nos disse que seríamos perseguidos e discriminados, mas que deveríamos perseverar, pois venceríamos Nele. Fomos chamados para sermos humildes, sermos simples, fomos chamados para brilharmos como as luzes, mas temos que entender como é esse brilho, não por sermos mais ricos, mais sábios, mais cultos, mais poderosos, mas simplesmente por vivermos diferentes do mundo. Como vivemos em Jesus que é a Verdadeira Luz, estando Nele, vivemos de maneira contrária ao mundo, assim nos destacamos, porque, como o mundo vive de maneira errada, está em trevas, e nós estamos vivos em Cristo, por isto brilhamos, mas esse brilho não traz gratificações ou recompensas aqui, ao contrário, traz perseguições, acusações e sofrimentos. Temos que viver em união com os verdadeiros seguidores de Cristo, apesar de que a maioria dos que se dizem crentes não são praticantes do Evangelho, não são seguidores de Jesus, porque a humildade nos faz olhar somente para o Senhor, e não ficarmos preocupados com o que temos que ter aqui, pois sabemos que estamos de passagem, nosso olhar está no Senhor, nossa casa é no Senhor, aqui somos peregrinos, literalmente falando.

“Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação; um só Senhor, uma só fé, um só batismo; um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos. Mas a cada um de nós foi dada a graça conforme a medida do dom de Cristo.” (Efésios 4:4-7). Temos que entender que ser cristão é ser prisioneiro, assim como Paulo se identificava, é morrer para o mundo, é viver para Cristo. Se somos cristãos, se seguimos Jesus, estão estamos mortos para o mundo, e nada que ele possa nos oferecer aceitamos, porque vivemos em outro patamar, e não tentamos juntar, unir mundo e Evangelho, como muitos tentam fazer. Os verdadeiros cristãos estão unidos na mesma fé, fazem parte do corpo de CRISTO, isto é, existe concordância, todos pensam a mesma coisa, todos têm o mesmo objetivo, porque os que pensam de maneira diferente não são cristãos, não fazem parte do corpo de Cristo. Não são vários batismos, mas um só, e quando nos batizamos, nos batizamos na morte de Cristo, e não na vida, é quando aceitamos a sua morte, quando temos consciência da morte Dele em nosso lugar, e assim naquele momento aceitamos a sua morte e morremos também para o mundo, a partir daquele momento já não vivemos no mundo, mas em Cristo. Jesus, depois de morto, durante os três dias em que permaneceu morto, Ele foi ao inferno e pregou para todos os que ali estavam, todos os que tinham morrido antes da sua vinda, para que todos tivessem a oportunidade de ouvir o Evangelho e se converter. Ele fez isso porque é justo, porque todos os que viveram e morreram antes Dele não tiveram chance de serem salvos, e Ele fez questão de dar vida, e por isto levou cativo o cativeiro. “Por isso foi dito: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro, e deu dons aos homens. Ora, isto - Ele subiu - que é, senão que também desceu às partes mais baixas da terra? Aquele que desceu é também o mesmo que subiu muito acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas.” (Efésios 4:8-10).

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço.

Pr. Henrique Lino


13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page