top of page
  • Foto do escritorPr. Henrique Lino da Silva

Jesus está Vivo




“E entrando Jesus num barco, passou para o outro lado, e chegou à sua própria cidade. E eis que lhe trouxeram um paralítico deitado num leito. Jesus, pois, vendo-lhes a fé, disse ao paralítico: Tem ânimo, filho; perdoados são os teus pecados. E alguns dos escribas disseram consigo: Este homem blasfema. Mas Jesus, conhecendo-lhes os pensamentos, disse: Por que pensais o mal em vossos corações? Pois qual é mais fácil? dizer: Perdoados são os teus pecados, ou dizer: Levanta-te e anda? Ora, para que saibais que o Filho do homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados (disse então ao paralítico): Levanta- te, toma o teu leito, e vai para tua casa. E este, levantando-se, foi para sua casa. E as multidões, vendo isso, temeram, e glorificaram a Deus, que dera tal autoridade aos homens. Partindo Jesus dali, viu sentado na coletoria um homem chamado Mateus, e disse-lhe: Segue-me. E ele, levantando-se, o seguiu. Ora, estando Ele à mesa em casa, eis que chegaram muitos publicanos e pecadores, e se reclinaram à mesa juntamente com Jesus e seus discípulos.” (Mateus 9:1-10)

Os fariseus, os religiosos da época, assim como os religiosos da atualidade, os que disfarçadamente ensinam contra Jesus, os difusores de seitas heréticas, não aceitaram o fato de Jesus perdoar os pecados e de aquele que estava enfermo imediatamente ficar curado. Isso porque eles não querem aceitar o fato de que o pecado gera enfermidade tanto física como espiritual, prova tal é que muito poucos aceitam o fato que grande parte de pessoas que sofrem com epilepsias, depressão, síndrome do pânico, e outros males poderiam ser curadas de maneira espiritual. Geralmente essas enfermidades têm origem no pecado da própria pessoa ou então dos pais, pois uma criança que é filho(a) de pais pecadores, mesmo que religiosos, está passível de vir a sofrer sintomas, que as pessoas e até a medicina podem diagnosticar como uma das enfermidades citadas. Mas, se buscarmos Jesus e nos arrependermos, confessarmos os nossos pecados a Ele – e os abandonar –, podemos ficar curados, isto porque Jesus está Vivo e continua curando e libertando e dando a ordem: “vá e não peques mais, para que não aconteça algo pior”. Muitas vezes nos pegamos orando, rezando, pedindo curas ao Senhor, e não recebemos, pois não queremos abrir mão dos nossos pecados, da vontade da nossa carne. Portanto, a todo o tempo devemos sempre analisar a nossa vida e o nosso comportamento diante do Senhor, para ver se realmente estamos fazendo a sua vontade.

“E os fariseus, vendo isso, perguntavam aos discípulos: Por que come o vosso Mestre com publicanos e pecadores? Jesus, porém, ouvindo isso, respondeu: Não necessitam de médico os sãos, mas sim os enfermos. Ide, pois, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifícios. Porque eu não vim chamar justos, mas pecadores. Então vieram ter com Ele os discípulos de João, perguntando: Por que é que nós e os fariseus jejuamos, mas os teus discípulos não jejuam? Respondeu-lhes Jesus: Podem porventura ficar tristes os convidados às núpcias, enquanto o noivo está com eles? Dias virão, porém, em que lhes será tirado o noivo, e então hão de jejuar. Ninguém põe remendo de pano novo em vestido velho; porque semelhante remendo tira parte do vestido, e faz-se maior a rotura. Nem se deita vinho novo em odres velhos; do contrário se rebentam, derrama-se o vinho, e os odres se perdem; mas deita-se vinho novo em odres novos, e assim ambos se conservam.” (Mateus 9:11-17). Jesus estava sempre ensinando sobre o perdão, assim como foi com aquele que tinha sido paralítico, também com Mateus, que foi usado pelo Espírito para escrever este Evangelho, porque antes era um cobrador de imposto, e o Senhor passou por ele e o chamou, e imediatamente Mateus o seguiu. Claro, recebeu o perdão, e o Senhor depois o transformou em seu apóstolo. Mas os religiosos sempre estão acusando, criticando, prova disso é que estavam criticando Jesus pelo fato de estar sentado à mesa com os pecadores e os fariseus. Esses religiosos se achavam santos e não percebiam ou não queriam perceber que eles eram os maiores pecadores. Mas Jesus deixou bem claro que Ele viera para salvar os haviam se perdido, nós, os pecadores. Ele veio trazer cura para todos nós que estamos doentes, enfermos, pacientes terminais. Mesmo porque quem não está doente não precisa de cura, mas, Graças ao Senhor, a cura chegou até nós e a reconhecemos e fazemos questão de seguir Jesus, com toda liberdade que há Nele, e não sermos simplesmente religiosos, porque os fariseus atuais ainda continuam querendo barganhar com o Senhor através de jejuns, campanhas e votos, mas Jesus disse que não quer sacrifícios nossos. “Enquanto ainda lhes dizia essas coisas, eis que chegou um chefe da sinagoga e o adorou, dizendo: Minha filha acaba de falecer; mas vem, impõe-lhe a tua mão, e ela viverá. Levantou-se, pois, Jesus, e o foi seguindo, Ele e os seus discípulos. E eis que certa mulher, que havia doze anos padecia de uma hemorragia, chegou por detrás Dele e tocou-lhe a orla do manto; porque dizia consigo: Se eu tão-somente tocar-lhe o manto, ficarei sã. Mas Jesus, voltando-se e vendo-a, disse: Tem ânimo, filha, a tua fé te salvou. E desde aquela hora a mulher ficou sã.” (Mateus 9:18-22).

Leiam e pratiquem a Bíblia, mais especificamente o Novo Testamento.

Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino


16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page