top of page
  • Foto do escritorPr. Henrique Lino da Silva

Herdeiros do pecado



“Todos se extraviaram; juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só. A sua garganta é um sepulcro aberto; com as suas línguas tratam enganosamente; peçonha de áspides está debaixo dos seus lábios; a sua boca está cheia de maldição e amargura. Os seus pés são ligeiros para derramar sangue. Nos seus caminhos há destruição e miséria; e não conheceram o caminho da paz. Não há temor de Deus diante dos seus olhos.” (Romanos 3:12-18)

Todos nós devemos ter consciência da nossa origem, que é o pecado, porque não existe nenhuma pessoa que não tenha pecado. Primeiro, por causa da nossa origem, herança adâmica, pois em Adão todos pecaram, somos herdeiros do pecado de Adão. Portanto, só conseguimos nos libertar desse fardo quando crescemos e nos arrependemos, pedimos perdão a Deus e procuramos viver segundo a sua vontade. Se não confessarmos, se não abandonarmos o erro e a nossa vontade carnal, se não decidirmos ser guiados pelo Senhor, vamos continuar no pecado e vamos padecer por toda a eternidade. Vemos as pessoas citarem o Nome do Senhor (que é Santo para sempre Amém), fazerem prolongadas orações, frequentarem templos denominacionais, fazerem todos os tipos de rituais, mas não deixam os pecados, assim a religião delas é inválida. A única religião que nos salva é Jesus, mas não é só falar, e sim viver Nele, praticar tudo o que Ele manda, e não pensarmos que, porque cantamos alguma música falando que Ele é Bom, ou orando e frequentando templo, ou ofertando, seremos salvos, porque a salvação Nele acontece quando nos unimos a Ele, e essa união só acontece pela nossa obediência a Ele. Infelizmente, vemos os religiosos cometerem todos os tipos de pecados, a ponto de superar os que não têm religião, assim estão pecando duplamente, pois dão um péssimo exemplo e conduzem muitos ao erro, pois também acham que podem cometer seus pecados desde que simplesmente falem, pronunciem que amam o Senhor. Temos que analisar as nossas responsabilidades diante do mundo, pois fomos chamados para sermos luzes, para iluminarmos, para fazermos a diferença, fomos chamados para sermos o sal da terra, para temperar, para dar gosto, e não para sermos simplesmente iguais.

“Ora, nós sabemos que tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz, para que se cale toda boca e todo o mundo fique sujeito ao juízo de Deus; porquanto pelas obras da lei nenhum homem será justificado diante Dele; pois o que vem pela lei é o pleno conhecimento do pecado. Mas agora, sem lei, tem-se manifestado a Justiça de Deus, que é atestada pela lei e pelos profetas; isto é, a Justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo para todos os que creem; pois não há distinção. Porque todos pecaram e destituídos estão da Glória de Deus; sendo justificados gratuitamente pela sua Graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus, ao qual Deus propôs como propiciação, pela fé, no seu Sangue, para demonstração da sua justiça por ter Ele na sua paciência, deixado de lado os delitos outrora cometidos; para demonstração da sua Justiça neste tempo presente, para que Ele seja justo e também justificador daquele que tem fé em Jesus.” (Romanos 3:19-26). Temos que entender que por nós mesmos ninguém seria salvo, devemos a nossa salvação a Jesus, pois Ele assumiu o lugar que era nosso na cruz, Ele morreu em nosso lugar para que pudéssemos ter vida Nele. Temos que compreender que a lei entregue por Moisés foi para que todos tomassem conhecimento do pecado, mas a lei não tinha condição de salvar ninguém, pois a lei que era para dar vida trouxe a morte, já que nela todos morremos. A lei apontava os pecados, mas não apontava a solução, e simplesmente mostrava para o futuro que era e é Jesus, assim sabemos que a nossa salvação está ligada diretamente a Jesus, e para ela se tornar real em nossas vidas, é necessário termos a plena união com Ele. O Senhor perdoou todos os nossos pecados anteriores, mas exige tão somente que nos unamos a Ele, porque, se continuarmos a pecar depois de uma tão grande salvação, com certeza não resta mais nenhum sacrifício que possa nos libertar. Existe uma necessidade preeminente de as pessoas conhecerem Cristo para viverem a sua Palavra, e, para que isto aconteça, é necessário ler, meditar em sua Palavra, pois Ele é a Palavra, é o Verbo, e ali estão expostas as suas vontades, os seus desejos e as suas promessas. Não existe vida para o cristão fora da Bíblia, não existe vida fora de Jesus, portanto, se queremos viver, então o busquemos. “Onde está logo a jactância? Foi excluída. Por que lei? Das obras? Não; mas pela lei da fé. Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei. É porventura Deus somente dos judeus? Não é também dos gentios? Também dos gentios, certamente, se é que Deus é um só, que pela fé há de justificar a circuncisão, e também por meio da fé a incircuncisão. Anulamos, pois, a lei pela fé? De modo nenhum; antes estabelecemos a lei.” (Romanos 3:27-31).

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino


4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Opmerkingen


bottom of page