• Pr. Henrique Lino da Silva

Graça abundante

“Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a Graça abunde? De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?” (Romanos 6:1-2)

São muitas as pessoas que confundem a Graça do Senhor com libertinagem, com pecado e com erro. Pensam que, por viverem na Graça, têm o direito de fazer tudo o que quiserem, que sempre serão perdoadas, que Jesus sempre as perdoará. Muitos entendem que devem e podem estar errando e pecando, porque, segundo eles, foi para isto que Jesus veio: para libertá-los do jugo do pecado. As pessoas que vivem na prática do pecado, na verdade, nunca conheceram Cristo, que exige de nós santidade, caso contrário, estaremos longe Dele de maneira definitiva. Temos que compreender que nós, os que dizemos ser cristãos, que assim nos identificamos, devemos saber que ser cristão é ser morto para o pecado, desta maneira o pecado não pode ter nenhum poder sobre nós. Também temos que saber o que é pecado, porque são muitos os que transformam tudo em pecado, mas pecado é somente o que é assim descrito pelo Evangelho. O que o Evangelho aponta como pecado não devemos em hipótese alguma praticá-lo ou vivê-lo, pois é rebelião contra o Senhor, e todos os que se rebelam contra a Palavra de Deus não têm salvação Nele. “Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte? De sorte que fomos sepultados com Ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela Glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida.” (Romanos 6:3-4). Devemos compreender que, quando somos batizados ou nos submetemos às águas batismais, estamos concordando com a morte de Jesus. E não somente isso: estamos admitindo, desejando nos unir a Ele através da sua morte, pois somente assim poderemos reviver Nele, porque só se ressuscita quem está morto. Quando nos batizamos estamos matando, sepultando o velho homem, a velha mulher, daí, a maneira como vivíamos antes não viveremos mais, porque somos mortos para o mundo, somos mortos para o pecado. Se somos mortos para o pecado, estamos vivos para a vida, estamos vivos para Jesus, e assim viveremos como novas criaturas em Cristo Jesus, não da maneira como vivíamos no passado, porque, não se houver mudança, é porque estamos vivos para o pecado e mortos espiritualmente. “Porque, se fomos plantados juntamente com Ele na semelhança da sua morte, também o seremos na da sua ressurreição; sabendo isto, que o nosso homem velho foi com Ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado.” (Romanos 6:5-6). Falamos em vida em Jesus, mas, muitas vezes, ainda estamos vivos para o mundo, para o pecado, portanto, ainda estamos praticando mais uma obra da carne, estamos mentindo. Assim, o pecado está reinando em nós, portanto, não viveremos, não desfrutaremos da Graça de Cristo, por mais que falemos ou pratiquemos ritos religiosos. Portanto, é necessário mortificar a nossa carne para termos vida em Cristo. Não podemos deixar nossas emoções nos dominarem, nossa vontade carnal, devemos andar em espírito, e andar em espírito é viver de acordo com o Evangelho de Jesus Cristo. O corpo do pecado é desfeito quando nós o abandonamos, porque, se ainda estivermos no pecado, ele estará nos dominando, logo, somos mortos espiritualmente, não desfrutaremos da Graça de Cristo. Se somos de Cristo, sabemos que aqui neste mundo não é lugar de lazer ou de desfrutes, e sim de lutas, batalhas, sofrimento, porque aqui somente peregrinamos. Assim temos que fazer morrer os nossos desejos por qualquer coisa que nos atraia, devemos buscar paz e descanso no Senhor, e tudo teremos quando partirmos daqui. “Porque aquele que está morto está justificado do pecado. Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também com Ele viveremos; sabendo que, tendo sido Cristo ressuscitado dentre os mortos, já não morre; a morte não mais tem domínio sobre Ele.” (Romanos 6:7-9). Se nós realmente estivermos mortos para o pecado, então desfrutaremos da Graça do Senhor e saberemos que, assim como Ele vive por toda a eternidade, nós também viveremos, porque, assim como Ele foi ressuscitado pelo Pai, nós também seremos por Ele. E se realmente respeitarmos o batismo, a Palavra de Cristo, se a praticarmos, se nós verdadeiramente morrermos para o mundo, sabemos então que não poderemos morrer mais, porque já somos mortos, o que teremos será somente uma mudança. Quem é seguidor de Jesus não pratica pecado, porque é morto para o pecado, morto para o mundo. Mas os que, mesmo frequentando templos denominacionais, citando o Nome do Senhor (que é Santo para sempre Amém), se continuam no pecado, estão mortos e não participam da Graça, assim eles estão no engano. Portanto, quando alguém afirma que pode fazer alguma coisa porque já está salvo, sabemos que na verdade está morto, é uma pessoa que nunca conheceu o Senhor nem a sua Graça. “Pois, quanto a ter morrido, de uma vez morreu para o pecado; mas, quanto a viver, vive para Deus. Assim também vós vos considerai certamente mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus nosso Senhor.” (Romanos 6:10-11). Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe. Um abraço, Pr. Henrique Lino

Se você está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br – O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração.

1 visualização

©2020 por Ministério Atalaia do Evangelho de Deus.

Siga-nos nas redes sociais!

  • Facebook ícone social
  • Twitter ícone social
  • Instagram