top of page
  • Foto do escritorPr. Henrique Lino da Silva

Fazei o bem



“Assim como quereis que os homens vos façam, do mesmo modo lhes fazei vós também. Se amardes aos que vos amam, que mérito há nisso? Pois também os pecadores amam aos que os amam. E se fizerdes bem aos que vos fazem bem, que mérito há nisso? Também os pecadores fazem o mesmo. E se emprestardes àqueles de quem esperais receber, que mérito há nisso? Também os pecadores emprestam aos pecadores, para receberem outro tanto. Amai, porém a vossos inimigos, fazei bem e emprestai, nunca desanimado; e grande será a vossa recompensa, e sereis filhos do Altíssimo; porque Ele é benigno até para com os ingratos e maus. Sede misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso.” (Lucas 6:31-36)

Jesus nos mandou amar o próximo como a nós mesmos, e infelizmente a maioria das pessoas, dos seres humanos, não pratica essa ordenança, esse mandamento. Não falo das pessoas que estão no mundo, falo principalmente das que se intitulam crentes, evangélicas, pois, apesar de tentarem demonstrar uma religiosidade, elas não se preocupam, elas não amam os seus semelhantes. Amam a si mesmas e os seus, mas são incapazes de sentir a dor, a necessidade do próximo, são pessoas que não compadecem e não têm temor ao mentir que não têm, que não podem ajudar quem necessita. São pessoas cujo próximo para elas são seus animais de estimação, seus cachorrinhos, seus gatos, e outros animais, que muitas vezes dormem com elas em suas camas, animais que são muito bem tratados e desfrutam do que muitas pessoas jamais irão desfrutar. Portanto, sabemos que não querem e nem desejam obedecer ao Senhor, mas atender a sua carnalidade. Portanto, o destino dessas pessoas é no inferno. Pessoas que amam os seus filhos, seus parentes e amigos, e bajulam, toleram todos os que podem ajudá-las, pessoas das quais podem usufruir algo. Procuram fazer amizades com quem pode fazer algo por elas, ajudam quem pode ajudá-las, ou seja, receber de volta, portanto, o que fazem são barganhas, negócio, e o amor delas não passa de interesse.

“Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados. Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando vos deitarão no regaço; porque com a mesma medida com que medires, vos medirão a vós. E propôs-lhes também uma parábola: Pode porventura um cego guiar outro cego? Não cairão ambos no barranco?” (Lucas 6:37-39). Devemos entender o que é mandamento, ordenanças, pois muitos pensam que podemos fazer ou não, ou que o Senhor fará por nós, por exemplo, amar o próximo, ou perdoar os nossos inimigos. Mas temos que entender que mandamento somos nós que temos que fazer, nos obrigarmos a fazer o que o Senhor determina, independentemente de estarmos gostando ou não, temos simplesmente que fazer, sacrificarmos a nossa vontade, nossa carne, se quisermos ter vida eterna, se pretendemos viver com o Senhor por toda a eternidade. Amar o próximo, orar por quem nos persegue, ajudar, socorrer quem nos deseja o mal, estar sempre disponível para ajudar, fazer o possível para o nosso semelhante, independentemente de ser bonito, feio, branco, preto, ou amarelo, de estar limpo ou sujo, ou se nos ama ou odeia. Se assim fizermos, estaremos demonstrando amor a Deus, pois não demonstramos com palavras ou com cântico, mas com ações; quem ama o Senhor é quem lhe obedece, foi isto que Jesus disse. Portanto, devemos sempre nos examinar para ver se estamos agindo em conformidade com a Palavra de Deus, se estamos vivendo em obediência a sua Palavra, ou se somos somente faladores. Devemos compreender que, para falarmos que amamos o Senhor, devemos amar o próximo, pois Jesus só deixou dois mandamentos: amar a Deus acima de todas as coisas e o próximo como a nós mesmos, e todo resto vem a partir daí. “Não é o discípulo mais do que o seu mestre; mas todo o que for bem instruído será como o seu mestre. Por que vês o argueiro no olho de teu irmão, e não reparas na trave que está no teu próprio olho? Ou como podes dizer a teu irmão: Irmão, deixa-me tirar o argueiro que está no teu olho, não vendo tu mesmo a trave que está no teu? Hipócrita! tira primeiro a trave do teu olho; e então verás bem para tirar o argueiro que está no olho de teu irmão. (Lucas 6:40-42).

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino


14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page