• Pr. Henrique Lino da Silva

Esperança da Glória

“Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo; Pelo qual também temos entrada pela fé a esta Graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da Glória de Deus.” (Romanos 5:1-2)

Nós fomos justificados por Cristo, isto é, quando Ele se entregou por nós na cruz do Calvário, quando Ele ocupou o nosso lugar e morreu em nosso lugar, automaticamente fomos justificados por Ele. Assim, todos nós que vivíamos separados de Cristo, de Deus, por causa do pecado, passamos a ter condição de nos unirmos a Ele novamente. A partir daí passamos a ter direito de nos unir a Ele, de termos paz com Deus, porque a parede do pecado, a separação foi derrubada por Cristo. Mas devemos entender que isso não nos dá direito de viver à revelia, de agir como bem entendermos, porque não podemos esquecer que por causa do pecado Jesus morreu e, portanto, Ele não aceita e nem permite o pecado em nossas vidas. Apesar de Ele ter levado os nossos pecados, se voltarmos a pecar, o muro, a separação volta a existir. Por isso há necessidade de nos santificarmos, de vivermos segundo os preceitos estabelecidos por Cristo, pois só assim poderemos nos gloriar na Glória de Deus. “E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança.” (Romanos 5:3-4). Por esse motivo, o verdadeiro discípulo de Jesus não vive reclamando de qualquer problema ou de luta pela qual esteja passando, porque tem conhecimento de que as lutas, as batalhas servem para o seu aperfeiçoamento e crescimento espiritual. Assim, mesmo em lutas, nós nos gloriamos no Senhor, porque sabemos que tudo tem um propósito do Senhor, e a lutas, as batalhas geram a esperança, a perseverança, pois perseveramos em seguir Cristo, em fazer a sua vontade, e assim nos aproximamos cada vez mais do Reino e do nosso objetivo. A bem da verdade, o objetivo de todos os cristãos é a salvação em Cristo, e essa salvação só acontecerá se houver união com Ele, somente se existir obediência a seus preceitos e ordenanças. Temos que compreender que, ao contrário do que os pregadores profissionais afirmam, não existe promessa de Deus ou de Cristo para que tenhamos boa vida aqui, ao contrário, Jesus afirmou que aqui teríamos lutas, que, se quiséssemos segui-lo, deveríamos tomar posse das nossas cruzes, que é um símbolo de sofrimento. “E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.” (Romanos 5:5). As lutas, as batalhas que enfrentamos produzem esperança porque, quando as estamos enfrentando, sabemos o porquê e perseveramos sabendo qual é a nossa recompensa, que está em Cristo Jesus. Assim nos obrigamos a perseverar, mesmo contra a nossa carne, o nosso querer, a lógica humana, e, consequentemente, isso gera a esperança de sermos salvos em Cristo, por isto lutamos. A esperança não traz confusão, porque o amor de Deus, o Espírito de Deus que está em nós nos mostra, aponta qual é o nosso prêmio, e assim temos a certeza de estarmos no caminho certo. Temos hoje o Espírito de Deus que nos guia, Jesus não nos deixou sós, Ele enviou da parte do Pai o seu Espírito, que nos convence dos erros, do pecado e do Juízo, assim sabemos como devemos proceder, e sabemos que a nossa desobediência gera a morte e o afastamento total do Senhor. “Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Porque apenas alguém morrerá por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém ouse morrer. Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.”(Romanos 5:6-8). Temos que compreender que Cristo, quando se ofereceu para morrer em nosso lugar, Ele fez isto por um bando de pecadores, de pessoas más e errantes, rebeldes. Ele não fez isto por sermos bonzinhos e merecermos a salvação, ao contrário, merecíamos a morte, porque ajudar, socorrer alguém bonzinho é fácil, morrer por alguém que é bom é outra coisa, e Ele morreu por um bando que só merecia a morte, pessoas que já estavam mortas em seus pecados. Assim devemos entender melhor o sacrifício da Cruz, porque Jesus veio e sofreu por todos nós pecadores, que só merecíamos a morte, e Ele se entregou por nós para que pudéssemos nos livrar desse fardo pesado do pecado. É claro que Ele não pode permitir que continuemos no pecado, porque assim a sua morte será em vão. Por tal motivo, Ele exige santidade, arrependimento, abandono de pecado, para que possamos nos unir a Ele. “Logo muito mais agora, tendo sido justificados pelo seu Sangue, seremos por Ele salvos da ira. Porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, tendo sido já reconciliados, seremos salvos pela sua vida. E não somente isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual agora alcançamos a reconciliação.” (Romanos 5:9-11). Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe. Um abraço, Pr. Henrique Lino

Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br – O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração.

0 visualização

©2020 por Ministério Atalaia do Evangelho de Deus.

Siga-nos nas redes sociais!

  • Facebook ícone social
  • Twitter ícone social
  • Instagram