• Pr. Henrique Lino da Silva

Cuidado de Cristo




“E Jesus, ao desembarcar, viu uma grande multidão e compadeceu-se deles, porque eram como ovelhas que não têm pastor; e começou a ensinar-lhes muitas coisas. Estando a hora já muito adiantada, aproximaram-se Dele seus discípulos e disseram: O lugar é deserto, e a hora já está muito adiantada; despede-os, para que vão aos sítios e às aldeias, em redor, e comprem para si o que comer.” (Marcos 6:34-36)

Jesus se compadece do povo por ver que eles não tinham conhecimento, e quem não tem conhecimento está em trevas e não sabe para onde vai e nem o que faz, pois não tem conhecimento. As pessoas ficavam andando atrás de Jesus porque elas estavam perdidas, e viram em Jesus a Luz, perceberam que Ele poderia lhes dar conhecimento, e por esse motivo o seguiam de maneira incansável, sem mesmo se preocuparem com a alimentação, com o sustento. Naquela época, havia muitas crenças e religiões, vários deuses pagãos e vários ensinamentos, mas todos estranhos e contraditórios, e quem queria a verdade não concordava com o que via. Jesus não desperdiçava oportunidade, e em todas elas estava sempre pregando, ensinando o povo, e agora, ao ver aquela multidão, percebendo que eles estavam às cegas, começa a ensinar-lhes, falar de salvação, de arrependimento, de santificação, separação, e elas ficavam assistindo, ouvindo encantadas os seus ensinamentos, pois nunca tinham visto ou ouvido alguém pregar com tamanha autoridade e conhecimento. Hoje vemos as ovelhas como se não tivessem pastor também, pois vemos as pessoas correrem atrás de templos, denominações, pregadores profissionais que não cuidam das ovelhas, que não as amam, na verdade, só querem extorqui-las. Mas nós que falamos que somos homens de Deus também estamos nos omitindo, errando, porque não estamos pregando, não estamos falando, ensinando a esse povo que está andando em trevas. Não estamos sendo luzes, porque, se temos Jesus, temos a Luz, então temos que ser luzes, e por isso devemos fazer o que Jesus fazia e nos ensinou e mandou fazer. As pessoas estão perecendo por falta de quem lhes pregue a Verdade, que lhes mostre a Luz. Devemos sempre falar de Cristo, mostrar quem Ele é, e não nos preocupar de converter ninguém, somente ensinar.

“Ele, porém, lhes respondeu: Dai-lhes vós de comer. Então eles lhe perguntaram: Havemos de ir comprar duzentos denários de pão e dar-lhes de comer? Ao que ele lhes disse: Quantos pães tendes? Ide ver. E, tendo-se informado, responderam: Cinco pães e dois peixes. Então lhes ordenou que a todos fizessem reclinar-se, em grupos, sobre a relva verde. E reclinaram-se em grupos de cem e de cinquenta.” (Marcos 6:37-40). Os discípulos de Jesus estavam preocupados com as coisas materiais e não com as espirituais, esquecendo, ou desconhecendo, que Jesus cuida de tudo. Vejam que eles vão até Jesus preocupados pelo fato de ser tarde e eles não terem o que comer, e, portanto, deveriam mandar as pessoas procurar lugar onde conseguissem alimentos. Eles ainda não tinham entendido que, se estivermos com Jesus, Ele supre todas as nossas necessidades. Então Jesus os testa e dá uma ordem, manda que eles deem comida para o povo. Se eles já estivessem na mesma visão de Jesus, teriam clamado ao Pai e obtido alimento para todos, mas olharam com os olhos físicos e disseram que não havia como alimentar aquela multidão. Mas quando temos fé, quando estamos com Jesus, não precisamos de mais nada, pois Ele é suficiente, Ele nos basta, e nada nos falta. Com Jesus o pouco que temos é suficiente para alimentar uma multidão, e com certeza vai sobrar muito. Por isso não devemos e não temos que ficar pedindo isto e aquilo a Ele, pedindo a fartura, pois Ele nos dará o que precisamos, a prosperidade, a nossa fartura, e termos o suficiente para continuarmos em nossa peregrinação, e não uma despensa cheia, um baú lotado, ou uma montanha de pães, o pãozinho que temos é suficiente para todos. “E tomando os cinco pães e os dois peixes, e erguendo os olhos ao céu, os abençoou; partiu os pães e os entregava a seus discípulos para lhe servirem; também repartiu os dois peixes por todos. E todos comeram e se fartaram. Em seguida, recolheram doze cestos cheios dos pedaços de pão e de peixe. Ora, os que comeram os pães eram cinco mil homens.” (Marcos 6:41-44).

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino


10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo