top of page
  • Foto do escritorPr. Henrique Lino da Silva

Brigam entre si




“Mas a vós que ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, bendizei aos que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam. Ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra; e ao que te houver tirado a capa, não lhe negues também a túnica. Dá a todo o que te pedir; e ao que tomar o que é teu, não lho reclames. Assim como quereis que os homens vos façam, do mesmo modo lhes fazei vós também. Se amardes aos que vos amam, que mérito há nisso? Pois também os pecadores amam aos que os amam. E se fizerdes bem aos que vos fazem bem, que mérito há nisso? Também os pecadores fazem o mesmo. E se emprestardes àqueles de quem esperais receber, que mérito há nisso? Também os pecadores emprestam aos pecadores, para receberem outro tanto. Amai, porém a vossos inimigos, fazei bem e emprestai, nunca desanimado; e grande será a vossa recompensa, e sereis filhos do Altíssimo; porque Ele é benigno até para com os ingratos e maus. Sede misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso. Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados. Daí, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando vos deitarão no regaço; porque com a mesma medida com que medires, vos medirão a vós.” (Lucas 6:27-38)

       Hoje em dia vemos muitos dos supostos líderes evangélicos brigarem entre si por causa de congregações, doutrinas de homens e até mesmo amaldiçoarem uns aos outros. Vemos pessoas que se autointitulam cristãs cometendo homicídios, roubos, e com muita briga, e sempre apresentam um motivo qualquer para justificar seus maus atos. Infelizmente, vivemos uma geração em que os que se dizem evangélicos estão dando um péssimo exemplo, pois são pessoas violentas, briguentas e desonestas, mas usam constantemente o jargão religioso. Elas escolhem o que podem perdoar e o que não podem, qual tipo de afronta podem suportar e quais não podem, e por isso têm que revidar, brigar, ofender, agredir. Não entenderam que ser cristão é não fazer distinção de pessoas, mas amar a todos como Jesus nos amou. Mesmo sendo nós pecadores e desobedientes, rebeldes, Ele se entregou por todos nós. O Senhor nos manda perdoar todos e todos os pecados, para que realmente sejamos filhos de Deus, pois, se não perdoarmos o próximo, se não amarmos o próximo como a nós mesmos, também não seremos perdoados por Deus dos nossos muitos pecados, e também não receberemos o seu amor.

         “E propôs-lhes também uma parábola: Pode porventura um cego guiar outro cego? Não cairão ambos no barranco? Não é o discípulo mais do que o seu mestre; mas todo o que for bem instruído será como o seu mestre. Por que vês o argueiro no olho de teu irmão, e não reparas na trave que está no teu próprio olho? Ou como podes dizer a teu irmão: Irmão, deixa-me tirar o argueiro que está no teu olho, não vendo tu mesmo a trave que está no teu? Hipócrita! tira primeiro a trave do teu olho; e então verás bem para tirar o argueiro que está no olho de teu irmão. Porque não há árvore boa que dê mau fruto nem tampouco árvore má que dê bom fruto. Porque cada árvore se conhece pelo seu próprio fruto; pois dos espinheiros não se colhem figos, nem dos abrolhos se vindimam uvas.” (Lucas 6:39-44). Vemos pessoas que se identificam como evangélicas, mas vivem na prática de pecados, portanto são duplamente pecadoras, pois também são mentirosas, e gostam de acusar, julgar as pessoas de outras religiões, e não percebem que elas são ainda mais pecadoras. Não é só o fato de afirmar que são crentes, que frequentam uma congregação, denominação qualquer que as torna filhas de Deus. O que torna a pessoa  filha de Deus é a obediência ao Evangelho de Jesus Cristo. Antes de julgarmos qualquer pessoa, é necessário nos examinar, porque temos sim a obrigação de julgarmos o próximo, mas temos a obrigação, o dever de vivermos em santidade, vivermos na prática do Evangelho de Jesus Cristo, porque, se estivermos praticando qualquer pecado, só iremos aumentar ainda mais os nossos pecados julgando o próximo, pois somos piores do que eles, uma vez que a maioria não conhece o Evangelho, e muitas vezes estão na prática do erro por ignorância, e nós que sabemos disso somos deliberadamente infiéis. Temos que ser conhecidos por sermos praticantes da Palavra de Deus, e não só por falarmos ou irmos a alguma congregação. “O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem; e o homem mau, do seu mau tesouro tira o mal; pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca. E por que me chamais: Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu vos digo? Todo aquele que vem a mim, e ouve as minhas palavras, e as prática, eu vos mostrarei a quem é semelhante: É semelhante ao homem que, edificando uma casa, cavou, abriu profunda vala, e pôs os alicerces sobre a rocha; e vindo a enchente, bateu com ímpeto a torrente naquela casa, e não a pôde abalar, porque tinha sido bem edificada. Mas o que ouve e não prática é semelhante a um homem que edificou uma casa sobre terra, sem alicerces, na qual bateu com ímpeto a torrente, e logo caiu; e foi grande a ruína daquela casa.” (Lucas 6:45-49).

 Leiam e pratiquem a Bíblia, mais especificamente o Novo Testamento.

 Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino

 

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Imitadores

Comments


bottom of page