top of page
  • Foto do escritorPr. Henrique Lino da Silva

As vossas boas obras




“Guardai-vos de fazer as vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles; de outra sorte não tereis recompensa junto de vosso Pai, que está nos céus. Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita; para que a tua esmola fique em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará. E, quando orardes, não sejais como os hipócritas; pois gostam de orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. Mas tu, quando orares, entra no teu quarto e, fechando a porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará diante dos homens. E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque pensam que pelo seu muito falar serão ouvidos. Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes.”  (Mateus 6:1-8)

       Acho que, com o crescimento da internet, o que era para ser bom serviu para mostrar o mau-caratismo de certas pessoas, pois muitos dos que se intitulam cristãos, evangélicos, inclusive usando o Nome do Senhor em vão, o que é pecado, ficam nas redes sociais se promovendo, e com isto dizendo ajudar as pessoas, mas, na verdade, estão se ajudando.  Elas fazem questão de mostrar, filmar, fotografar uma mísera ajuda a alguém, para se passarem como misericordiosos. O problema é que muitos aplaudem, e é o que eles buscam, não sabendo que a recompensa deles é somente esta, pois depois vão padecer por toda a eternidade. Temos que ouvir Jesus, aprender com Ele, portanto, não devemos mostrar o que fizermos de bem para o nosso semelhante, pois isso é buscar agradecimento e louvor dos seres humanos. Quando ajudarmos, socorrermos alguém, devemos saber que essa é nossa obrigação, que não devemos falar nada com ninguém. Também sobre a questão de orarmos, não devemos tentar demonstrar uma espiritualidade, ou uma intimidade maior com o Senhor, e ficarmos orando nas ruas e praças, em locais públicos, com orações altas, quase gritadas, para todos ouvirem, e muito menos participar de campanhas, pois são meras repetições, são quase uma exigência, uma determinação a Deus, e quem somos nós para darmos ordens a Ele, portanto, esses participantes de campanhas ou criadores estão em erro e vão prestar contas.

         “Portanto, orai vós deste modo: Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu Nome; venha o teu Reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia nos dá hoje; e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós também temos perdoado aos nossos devedores; e não nos deixes entrar em tentação; mas livra-nos do mal. [Porque teu é o Reino e o Poder, e a Glória, para sempre, Amém.] Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai Celestial vos perdoará a vós; se, porém, não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai perdoará vossas ofensas. Quando jejuardes, não vos mostreis contristrados como os hipócritas; porque eles desfiguram os seus rostos, para que os homens vejam que estão jejuando. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. Tu, porém, quando jejuares, unge a tua cabeça, e lava o teu rosto, para não mostrar aos homens que estás jejuando, mas a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.” (Mateus 6:9-18). A oração que mais se repete pelo mundo é o que chamam de Pai Nosso, porque é divulgado e ensinado na maioria das religiões, inclusive nas evangélicas, na católica, espírita, e também pelas pessoas que não têm uma religião definida. Mas o que elas não sabem é que o Pai Nosso não é uma oração, mas um modelo em que o Senhor nos ensina o que devemos falar ao nosso Pai quando formos orar (falar, dialogar, peticionar a Ele), e não esqueça que Ele mesmo condena as vãs repetições, e se ficarmos sempre falando a mesma coisa, não estamos usando vãs repetições? Temos que abandonar de vez a hipocrisia, a mentira, pois as pessoas gostam de se reunir para fazerem a oração do Pai Nosso, e na oração estão pedindo a Deus para as perdoá-las, assim como elas perdoam os seus semelhantes. Portanto, como elas não perdoam, então estão pedindo as suas condenações, pois Deus só irá nos perdoar se também perdoarmos a todos os que nos causam algum mal. “ Não ajunteis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem os consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai para vós tesouros no Céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração. A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo teu corpo terá luz; se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes são tais trevas! Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.” (Mateus 6:19-24).

 Leiam e pratiquem a Bíblia, mais especificamente o Novo Testamento.

 Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino

 

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Imitadores

Opmerkingen


bottom of page