• Pr. Henrique Lino da Silva

A Leia sobre o Casamento



Porventura, ignorais, irmãos (pois falo aos que conhecem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem toda a vida? Romanos 7:1

Existem igrejas e uma grande quantidade de pessoas que desconhecem a graça, ou melhor, desprezam a graça do Senhor Jesus e preferem viver sob a lei que é maldita, e que ela se cumpriu toda em nosso Senhor Jesus Cristo. Existem pessoas que vivem sobre este rigor, e chegam ao cúmulo de tentar guardar o dia de sábado, eu, disse tentar, pois, acabam agindo exatamente igual os fariseus que na época Jesus os chamava de hipócritas, por falar uma coisa, e fazer outra. Mas, quem vive sobre a lei, é dominado por ela, e deve a cumprir em todos os sentidos, isto, para não receber o devido castigo citado na própria lei. "Ora, a mulher casada está ligada pela lei ao marido, enquanto ele vive; mas, se o mesmo morrer, desobrigada ficará da lei conjugal.” (Romanos 7:2) Esta comparação aqui é algo formidável, pois, serve também para abrir os nossos olhos em relação ao casamento, pois, assim como a mulher esta ligada ao marido por toda a vida; porque são ambos uma só carne, uma só pessoa, espiritualmente falando;e este desligamento só acontece com o falecimento de um dos dois; e isto acontece exatamente para se cumprir a lei, pois, quando assinaram o termo, a certidão de casamento, assumiram este compromisso, e, não tem como desfazê-lo; e Jesus veio para cumprir a lei, nos dar a graça, mas, Ele não desfez, e, portanto, sabemos que não existe escapatória em relação ao casamento.

"De sorte que será considerada adúltera se, vivendo ainda o marido, unir-se com outro homem; porém, se morrer o marido, estará livre da lei e não será adúltera se contrair novas núpcias.” (Romanos 7:3) O casamento acontece por opção nossa, escolhemos por vontade própria nos submeter à lei do casamento, e esta lei diz que enquanto um viver o outro terá este vinculo que o impede de viver com outra pessoa. O adultério acontece quando é desobedecida esta lei, neste caso especifico, e não existe nada que autoriza um outro relacionamento, mesmo, acontecendo um adultério; o que existe por indulgência é a permissão de separar-se, mas, não unir a outra pessoa novamente, pois, mesmo com adultério, ainda são uma só carne; esta é a lei que deve ser cumprida por todos os que se submeteram a ela. "Assim, meus irmãos, também vós morrestes relativamente à lei, por meio do corpo de Cristo, para pertencerdes a outro, a saber, aquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que frutifiquemos para Deus.” (Romanos 7:4) Por meio de Jesus Cristo a graça nos alcançou, e, nós não precisamos viver segundo a lei do pecado, temos direito conquistado ali na cruz do calvário, de nos romper com o pecado, e as nossas vontades, e viver para Cristo, assim, como um casamento não se desfaz, a nossa relação, união, com Ele, também não pode ser desfeita, a não ser, se nós escolhermos a lei do pecado.

"Porque, quando vivíamos segundo a carne, as paixões pecaminosas postas em realce pela lei operavam em nossos membros, a fim de frutificarem para a morte.” (Romanos 7:5) Quando não conhecemos o Senhor, vivemos em pecados, satisfazendo as nossas vontades, desejos, fazendo tudo àquilo que é contrário a lei, e, por conseguinte, nos tornamos errados, porque a lei, mostra onde estamos errando, ou seja, a mesma lei, que nos submetemos, nos mostra os nosso erros; fazendo nos inaceitáveis a Deus, e, por isto, incapazes, impossíveis, de alcançar a vida eterna; portanto, sabemos que iremos conhecer a segunda morte, ou seja, morte eterna, sofrimento e inferno. "Agora, porém libertados da lei, estamos mortos para aquilo a que estávamos sujeitos, de modo que servimos em novidade de espírito e não na caducidade da letra.” (Romanos 7:6) Aceitar a graça, é rejeitar os pecados, e viver de acordo com os preceitos de Jesus, e assim, não estará mais sujeitos ao rigor da lei, não mais, estaremos presos, à vontade pecaminosa da carne, pois, assim, como Jesus morreu, também nós, com Ele morrermos para o mundo, e, desejos, e vivemos na graça; pois, como Ele ressuscitou, também nós, ressuscitaremos com Ele. Aceitar Jesus, é aceitar a graça, é negar, desprezar, rejeitar a lei, e viver em novidade de vida, é viver na graça do Senhor Jesus.

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe. Um abraço, Pr. Henrique Lino

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo