top of page
  • Foto do escritorPr. Henrique Lino da Silva



“E entrando Jesus num barco, passou para o outro lado, e chegou à sua própria cidade. E eis que lhe trouxeram um paralítico deitado num leito. Jesus, pois, vendo-lhes a fé, disse ao paralítico: Tem ânimo, filho; perdoados são os teus pecados. E alguns dos escribas disseram consigo: Este homem blasfema. Mas Jesus, conhecendo-lhes os pensamentos, disse: Por que pensais o mal em vossos corações? Pois qual é mais fácil? dizer: Perdoados são os teus pecados, ou dizer: Levanta-te e anda? Ora, para que saibais que o Filho do homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados (disse então ao paralítico): Levanta- te, toma o teu leito, e vai para tua casa. E este, levantando-se, foi para sua casa. E as multidões, vendo isso, temeram, e glorificaram a Deus, que dera tal autoridade aos homens. Partindo Jesus dali, viu sentado na coletoria um homem chamado Mateus, e disse-lhe: Segue-me. E ele, levantando-se, o seguiu.” (Mateus 9:1-9)

Muitas vezes ouvimos pregadores, supostos pastores, darem a desculpa de uma pessoa não ter sido curada porque não tinha fé. Geralmente, eles usam muito essa fala quando pedem ofertas, ou convocam as pessoas para participarem de campanhas para receber curas ou alguma bênção, quando convocam as pessoas para fazerem votos. E após as pessoas darem suas ofertas e irem ao templo, fazerem tudo o que esses supostos pastores mandaram e não conseguirem as suas bênçãos, eles falam que elas não conseguiram porque não tinham fé. Mas esses que se intitulam pastores têm fé, então independem da fé das pessoas para receberem as bênçãos, porque vemos Jesus observando a fé não do enfermo, mas das pessoas que o conduziram até Ele. E Jesus, vendo a fé deles, perdoou os pecados do enfermo que ficou curado na mesma hora, então, se esses pastores que têm a obrigação de levar as pessoas até Jesus, se de fato fizessem isso, eles também teriam fé, e Jesus, baseado na fé deles, curaria, abençoaria essas pessoas, mas isso não acontece exatamente porque esses que se dizem pastores não o são. O que eles são é mercenários disfarçados de lobos, e o único propósito deles é arrecadar, é faturar, e eles não conseguem a cura para as pessoas, pois eles nem mesmo as conduzem a Jesus, uma vez que eles não sabem o Caminho e estão perdidos.

“Ora, estando Ele à mesa em casa, eis que chegaram muitos publicanos e pecadores, e se reclinaram à mesa juntamente com Jesus e seus discípulos. E os fariseus, vendo isso, perguntavam aos discípulos: Por que come o vosso Mestre com publicanos e pecadores? Jesus, porém, ouvindo isso, respondeu: Não necessitam de médico os sãos, mas sim os enfermos. Ide, pois, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifícios. Porque eu não vim chamar justos, mas pecadores.” (Mateus 9:10-13). Vejo esses supostos pregadores exigirem que os membros das suas congregações, suas denominações se afastem das pessoas que estão no mundo, que não são religiosas, ou que são de outras religiões. Mas, como as pessoas irão se converter, sair do mundo se nós não convivermos com elas, se elas não virem os nossos exemplos, se não falarmos de Cristo para elas? Como elas irão querer conhecer o nosso Deus se não lhes permitimos? Paulo nos ensina em Coríntios 5 que devemos nos afastar desses falsos crentes, falsos pastores, falsos irmãos, mas às pessoas que estão no mundo devemos sim apresentar o nosso Deus. Vemos quando os religiosos da época, os fariseus queriam questionar Jesus por Ele estar na casa de um que não era, mas que depois veio a se converter, inclusive foi usado por Deus para escrever esse livro sobre o qual agora meditamos. Mateus, que era um cobrador de impostos quando Jesus o chamou, ele atendeu ao chamado imediatamente, e esses fariseus que ouvem Jesus há muito tempo não se convertem. Jesus não veio ao mundo, sofreu tudo, foi crucificado e morreu na cruz do Calvário por pessoas boas, santas, convertidas, ao contrário, Ele veio e tudo padeceu por nós, pessoas pecadoras, errantes. Foi por pessoas iguais a nós, pecadores, que Jesus veio e nos salvou, nos curou, pois estávamos enfermos de pecados, mas pelas suas pisaduras fomos curados. Assim sabemos que não devemos tolerar os falsos cristãos, e as pessoas que não conhecem Cristo não podemos julgá-las, mas sim apoiá-las e ensinar-lhes o Evangelho, para que venham se converter e Jesus as salve. Não a religião, não os rituais, mas Sim Jesus. “Então vieram ter com Ele os discípulos de João, perguntando: Por que é que nós e os fariseus jejuamos, mas os teus discípulos não jejuam? Respondeu-lhes Jesus: Podem porventura ficar tristes os convidados às núpcias, enquanto o Noivo está com eles? Dias virão, porém, em que lhes será tirado o Noivo, e então hão de jejuar. Ninguém põe remendo de pano novo em vestido velho; porque semelhante remendo tira parte do vestido, e faz-se maior a rotura. Nem se deita vinho novo em odres velhos; do contrário se rebentam, derrama-se o vinho, e os odres se perdem; mas deita-se vinho novo em odres novos, e assim ambos se conservam.” (Mateus 9:14-17).

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino




11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Imitadores

Comments


bottom of page