Artigos


  • Novo telefone 4020-9729

    Não é necessário acrescentar DDD para ligações nacionais à distância

  • Envie Seu Testemunho

    Envie seu testemunho para ser colocado em nosso portal, com certeza irá edificar muitas vidas.

  • Pr. Henrique Lino Ao Vivo

    Mensagens fé e ousadia de segunda à sexta às 07h da manhã. Clique aqui!

  • Casamento

    Deus tem compromisso com o casamento, busque ajuda!

  • Cadastre e Receba nossas Mensagens

    Fique por dentro de tudo que acontece no meio cristão e ainda receba estudos, palavras e muito mais todos os dias gratuitamente em seu e-mail.

  • Pergunte ao Pastor

    Esclareça suas dúvidas, deixe sua pergunta para o pastor

  • Comentários: 0
  • 23 February 2016 04:20
  • em Mensagem do Dia
  • por portal
  • Visitas: 410
  • Última modificação: -/-
  • (Classificação atual 0.0/5 Estrelas) Total de votos: 0

VIVENDO COMO PRISIONEIROS

0 0
"Por esta causa eu, Paulo, sou o prisioneiro de Jesus Cristo por vós, os gentios." (Efésios 3:1)
 
 Paulo, ou melhor, o apóstolo Paulo, foi um dos maiores perseguidores da Igreja, perseguidor de Jesus Cristo, mas, após se converter, após conhecer a Verdade, se transformou no maior defensor de Jesus Cristo, do Evangelho. Foi um dos maiores pregadores da Igreja dos primogênitos, um dos que mais viagens missionárias fez na sua época; foi também quem mais sofreu pelo Evangelho, assim como Jesus tinha dito que lhe aconteceria, que ele assumiu seu lugar em Cristo, assumiu sua prisão no Senhor. Aqui o apóstolo Paulo inicia citando, revelando-se como prisioneiro do Evangelho, prisioneiro de Jesus, com o objetivo, a missão de levar o Evangelho aos gentios. Todos nós temos um chamado, e o de Paulo foi de pregar, evangelizar os ímpios, os gentios, de levar a mensagem a quem nunca tinha ouvido. Paulo não teve a incumbência de pregar para os judeus não, Jesus não o enviou para pregar para os israelitas, mas para os de longe, para os que nada sabiam do Senhor. Foi enviado por Jesus para os de longe, as ovelhas perdidas, os idólatras, e isso ele fazia de maneira incansável com todo amor, e por tal motivo o Evangelho alcançou tantos, inclusive nós. Paulo não pregava com outro interesse que não fosse de cumprir a sua missão de salvar almas, de conduzir o povo a Jesus. Também não exigia, não pedia nada, simplesmente cumpria a sua missão. Ele entendia que era um prisioneiro, que era seu dever, obrigação, levar a mensagem da Cruz. O apóstolo simplesmente ouviu do Senhor, recebeu a missão diretamente de Jesus e foi cumpri-la, ele não foi pedir autorização, ou orientações aos outros discípulos. Como prisioneiro de Cristo, com o dever de pregar aos gentios, ele simplesmente se esmerava em cumprir a ordem, porque sabia que estava preso em Cristo e que não tinha para onde ir ou fugir, ele não foi como Jonas. "Se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus, que para convosco me foi dada." (Efésios 3:2). Paulo pregava, falava da missão, da incumbência que o Senhor lhe tinha dado, assumia que era um prisioneiro em Cristo com o mandato de apresentar Jesus Cristo aos gentios. Temos que entender que Paulo, ao assumir a condição de prisioneiro, está dizendo, afirmando que ele não tem outra opção a não ser levar a mensagem de Cristo. Paulo não era um fujão e nem tentou fugir nenhuma vez e nem reclamou, por esse motivo foi um vencedor.
 "Como me foi este mistério manifestado pela revelação, como antes um pouco vos escrevi; Por isso, quando ledes, podeis perceber a minha compreensão do mistério de Cristo." (Efésios 3:3-4). Paulo se converteu através de um chamado direto do Senhor. Cristo apareceu para ele, quando estava a caminho de Damasco para prender os irmãos, os discípulos, os seguidores de Jesus. Assim, a base da sua pregação sempre foi o seu próprio testemunho, o relato de como o Senhor tinha aparecido para ele e como o tinha comissionado para a missão. Ele fazia questão de mostrar que conhecia o mistério de Cristo e do seu chamado, não esmorecia, ia a toda parte levando a mensagem, trabalhando, fazendo tendas para se sustentar, se manter, e enfrentando os idólatras, os religiosos, sempre mostrando que Cristo estava vivo e que os amava. Mas o que nos impressiona era o conhecimento de Paulo do ministério de Jesus, ou seja, ter conhecimento de que era um prisioneiro no Senhor para levar a sua mensagem. Assim nós também, os que conhecem o Senhor devem saber que são prisioneiros em Cristo para cumprir uma missão. Mas muitos têm se rebelado, reclamado e procurado fugir desta prisão maravilhosa. Todos os que são rebeldes, os que tentam fugir desta prisão, enfrentam lutas, sofrimentos e, no final, acabam morrendo espiritualmente falando, geralmente morrem nas fugas. Temos que saber que, se procurarmos sair, fugir, com certeza seremos pegos, e receberemos a devida punição; e, se aceitarmos, concordaremos com a nossa prisão, e, se tivermos um bom comportamento, teremos regalias e privilégios. É dever, ordem, mandamento, que ensinemos a verdade, que levemos a mensagem da Cruz a toda parte, que comecemos da nossa casa, e não somente com palavras, mas, principalmente, com atitudes, como a nossa maneira de ser, agir, proceder, sempre condenando o pecado, não fazendo acordos, mas sendo luz que ilumina, que não permite trevas. "O qual noutros séculos não foi manifestado aos filhos dos homens, como agora tem sido revelado pelo Espírito aos seus santos apóstolos e profetas." (Efésios 3:5). No passado não tínhamos a oportunidade de conhecer o Senhor, o seu perdão, mas Deus, no seu imenso amor, enviou seu Filho amado para nos resgatar das trevas, e enviou apóstolos, como Paulo, para nos conduzir a Ele, para que através de Jesus sejamos salvos e tenhamos vida Nele, e nos tornou prisioneiros Nele com missões específicas às quais deveremos obedecer.
 "A saber, que os gentios são co-herdeiros, e de um mesmo corpo, e participantes da promessa em Cristo pelo evangelho."(Efésios 3:6). Todos têm direito à herança em Cristo, a herança é de todos os que concordam, aceitam serem filhos de Deus. E essa aceitação se dá quando nos submetemos a Ele, quando acatamos os seus mandamentos, as suas ordenanças. Não importa se era um perseguidor de Cristo, assim como Paulo era, não importa se era um adorador de demônios, se era um mau caráter, um descrente. O que importa é que, ao ouvir a mensagem da Cruz, tenha aceitado, recebido e assumido seu lugar como prisioneiro e passado a desfrutar da prisão em Cristo. Na prisão que se chama Cristo não se pode odiar o seu irmão, nem cometer nenhum pecado, e, se acaso pecar, deve imediatamente se arrepender, procurar o Senhor, confessar e deixar. Devemos sempre levar a mensagem a todos, assim como um dia ela veio até nós, também devemos levá-la a todos. Todos têm a promessa de Salvação do Senhor, basta conhecê-la e se submeter a Ele, basta recebê-lo como seu Salvador, mas que esse recebimento não seja somente proverbial, labial, que seja por inteiro, que haja uma entrega total, que se assuma a condição de prisioneiro Nele. "Do qual fui feito ministro, pelo dom da graça de Deus, que me foi dado segundo a operação do seu Poder." (Efésios 3:7). Paulo foi feito ministro do Evangelho, foi feito prisioneiro em Cristo, e todos nós devemos imitá-lo e procurar levar a mensagem da Salvação a todos. Devemos ter consciência de que não estamos fazendo favor algum, mas que é o nosso dever, nossa obrigação, porque o Senhor já nos deu a ordem. Ele disse: Ide. Somos prisioneiros em Cristo e não podemos nos rebelar, porque agravaremos a nossa situação. "A mim, o mínimo de todos os santos, me foi dada esta graça de anunciar entre os gentios, por meio do Evangelho, as riquezas incompreensíveis de Cristo, E demonstrar a todos qual seja a comunhão do mistério, que desde os séculos esteve oculto em Deus, que tudo criou por meio de Jesus Cristo." (Efésios 3:8-9). Recebemos a Palavra e então, agora que temos conhecimento desta Verdade, devemos ir e anunciá-la a todos. Não podemos nos omitir, não temos como nos esconder ou fugir, mas devemos com amor e por amor levar o Evangelho da Salvação, da renúncia a todos. "Para que agora, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus seja conhecida dos principados e potestades nos céus." (Efésios 3:10). Temos que levar o Nome do Senhor a todos, porque todos devemos conhecer o Senhor e, assim, ter a oportunidade de nos arrepender, e nos converter a Ele, porque só Ele tem Poder, somente Ele está acima de todos e tudo. "Segundo o eterno propósito que fez em Cristo Jesus nosso Senhor, No qual temos ousadia e acesso com confiança, pela nossa fé Nele. Portanto, vos peço que não desfaleçais nas minhas tribulações por vós, que são a vossa glória."(Efésios 3:11-13). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 
Compartilhar
  • Twitter
  • del.icio.us
  • Digg
  • Facebook
  • Technorati
  • Reddit
  • Yahoo Buzz
  • StumbleUpon

Nenhum comentário ainda...

Deixe uma resposta

Nome:: Campo obrigatório.
Endereço de e-mail: Campo obrigatório. Não é visível
Website::
Código Captcha:: Campo obrigatório.
Comentário: Campo obrigatório.

CONTATOS MINISTERIAL


Telefone (Ligação Local):
4020-9729

Whatsapp 32-984259375

LIGAR SOMENTE DE FIXO  0800 042 0257 

Correspondências:
Caixa Postal 1041 - CEP 32001-970 - Contagem-MG